Novak Djokovic

Novak Djokovic (Crédito: André Valle)

TÊNIS NEWS
03/04/2016
15:55
MIAMI (EUA)

O sérvio Novak Djokovic derrotou o japonês Kei Nishikori, por duplo 6/3, em 1h26, e sagrou-se hexacampeão do Masters 1000 de Miami. É o 28º título de Masters do sérvio, que ultrapassa Rafael Nadal e torna-se maior vencedor isolado da série.

Com o resultado, o tenista de 28 anos iguala o lendário Andre Agassi, que venceu o torneio da Flórida em 1990, 1995, 1996, 2001, 2002 e 2003, sendo vice, ainda, em 1994 e 1998, como maior campeão do importantíssimo evento americano. O atual número um do Mundo, por sua vez, venceu Miami em 2007, 2011, 2012, 2014, 2015 e 2016, ficando com o vice em 2009, quando perdeu para Andy Murray.

O jogo começou quente. Nishikori iniciou com tudo, batendo bastante na bola e acuando o sérvio, que cometeu erros e perdeu seu saque logo no primeiro game. Entretando, não conseguiu sustentar a vantagem nem por um game, sendo quebrado logo na sequência, ao cometer uma dupla falta e dois erros não forçados.

Depois de três saques confirmados, dois do tenista de Belgrado e um do japonês, mais quebras. Os dois tenistas trocaram quebras novamente no sexto e sétimo games, desta vez com o sérvio quebrando primeiro. Mesmo com o 6º do ranking mundial anulando a vantagem, novamente ele não conseguiu aproveitar. No oitavo game, sacando em 3/4, errou demais, cedeu mais dois break points e sofreu a quebra definitiva, vendo Novak sacar, em seguida, para fechar o set.

Piorando o cenário para ele, o japonês começou a segunda etapa sendo quebrado, depois de Nole o forçar ao erro no 30/30 e abaixar bem a bola quando o oriental veio à rede na chance de quebra.

Daí em diante, o sérvio administrou, mantendo seu altíssimo padrão de jogo. Sem correr riscos no saque, tendo sido o game mais perigoso o quinto, quando teve 0/30 contra e teve que ir a igualdades. Estranhamente, ele se irritou ao perder um break point quando o oponente sacava em 2/4, arremessando com força a raquete ao chão.

No último game, uma quebra de saque. Depois de perder dois match points, o japonês cometeu duas duplas faltas e um erro não forçado, cedendo o segundo 6/3 e caindo definitivamente.