diego Hypolito - Ginástica Artística Masculina do Brasil

Atleta de Furnas, Diego Hypolito disputa a final por equipes a partir das 16h (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

LANCE!
08/08/2016
10:24
Rio de Janeiro

O ano de 2016 será inesquecível para a ginástica brasileira. Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, competindo em casa e com vários jovens atletas, as Seleções de Ginástica Artística Masculina e Feminina estão mostrando o resultado do trabalho árduo, traçado com objetivos ao longo deste ciclo. A modalidade está em onze finais, o maior número de decisões olímpicas da ginástica brasileira de todos os tempos. Os números históricos foram alcançados neste fim de semana com as classificatórias.

O público que foi à Arena Olímpica do Rio viveu momentos emocionantes e teve uma prévia do que ainda pode vir. Pelo feminino, após as qualificatórias de hoje, a Seleção está garantida na decisão por equipe (174,054 pontos), na quinta colocação, assim como Estados Unidos, China, Rússia, Grã-Bretanha, Alemanha, Japão e Holanda. Rebeca Andrade está ainda na disputa do individual geral (58,732), depois de ficar em quarto na classificatória, ao lado de Flávia Saraiva (56,532), em 19º. A jovem Flávia, de 16 anos, também é finalista na trave (14,900), em terceiro.

Pelo masculino, mais sete disputas por medalhas. Por equipe, a conquista inédita depois dos 268,078 pontos nas qualificatórias e da sexta colocação. Entre os melhores do mundo no individual geral estão Sérgio Sasaki (88,898), oitavo, seguido por Arthur Nory Mariano (88,465), 11º. Por aparelhos, Arthur Zanetti (15,533), quinto, busca o bicampeonato olímpico nas argolas. Francisco Barretto Júnior está classificado para a barra fixa (15,266), em quinto. Diego Hypolito (15,500), em quarto, e Nory (88,898) estão no solo. Diego Hypolito, Zanetti e Sérgio Sasaki são atletas da Equipe Furnas na Olimpíada.

A primeira final da ginástica na Rio-2016 será a por equipe masculina, nesta segunda-feira, das 16h às 18h55. As decisões da modalidade vão até o dia 16 de agosto.