Time Brasil - Nado Sincronizado

Equipe brasileira levantou a arquibancada do Maria Lenk (Foto: Satiro/Sodre-SSPress)

LANCE!
21/08/2016
09:56
Rio de Janeiro

O nado sincronizado brasileiro disputou no Rio de Janeiro pela primeira vez a prova por equipes. Na disputa livre, na última sexta-feira, a Seleção levou 87.200, a maior pontuação que já teve até hoje, o que valeu elogios até de adversárias.

A Rússia da já lendária técnica Tatiana Pokroviskaya sagrou-se pentacampeã olímpica de forma consecutiva e levou quase uma nota 100 da banca (99.1333). Tatiana, que há quase duas décadas auxilia o Brasil e traz atletas para treinar no país, reconheceu a apresentação brasileira.

- Gostei muito da apresentação. Agora sim! Estão chegando. Foi com vigor, com energia do início ao fim, com acertos nos elementos mais difíceis e com a cara do Brasil! - elogiou.

Com percussão, trechos da Aquarela do Brasil e voz de Ivete Sangalo, o time brasileiro, que conta com Beatriz Feres, Branca Feres, Lorena Molinos e Maria Bruno, integrantes da Equipe Furnas, além Lara Teixeira, Luisa Borges, Maria Clara Lobo, Maria Eduarda Miccuci e Pamela Nogueira, fez uma apresentação que levantou a arquibancada do Parque Aquático Maria Lenk. O time somou 171.9985 pontos e terminou na sexta colocação.

- Nadaram superbem. Todos os pequenos detalhes que às vezes cruzo meus dedos atrás. porque tem um risco, como alçadas (acrobacias) e outros elementos, tudo saiu. Mandaram bem, entraram com energia, com precisão de tempo. Fizeram o melhor delas, tanto que a nota veio e finalmente subiu mais. A gente fez várias pequenas mudanças na coreografia do Mundial (Kazan 2015) até agora e estou contente, feliz. Espero que a partir de agora a gente consiga entrar num outro patamar de notas. Foi esforçado, tivemos que trabalhar muito, treinar muito para sair lá daquele início de notas 82 e chegar aqui no 87. Foi muito importante para o futuro, pra subir de estágio e ir cada vez mais alto - explicou a técnica Maura Xavier.

China (192.9841) e Japão (189.2056) foram prata e bronze. A Ucrânia, também pela primeira vez na prova olímpica por equipes, ficou com a quarta posição (188.6080).

As atletas não pouparam elogios à torcida, que lotou a arquibancada e pintou de verde e amarelo o Parque Aquático em que elas treinaram por tanto tempo.

- Foi muito bom, não tenho nem palavras. Sentir a energia da torcida, coisa que nunca tivemos antes, é muito empolgante. Em vez de ter 100%, a gente tem 200, porque mais 100 são deles. Nadamos muito bem e a nossa nota foi bem maior do que já tivemos, com esta coreografia, em outras competições. A gente sempre espera aumentar um pouco nota, mas dessa vez foi bastante, subimos alguns degraus – disse Maria Bruno.