Palestra do campeão olímpico Emanuel Rêgo

Emanuel Rêgo falou sobre sua experiência olímpica aos atletas da Seleção Brasileira de judô (Foto: Divulgação / CBJ)

LANCE!
22/04/2016
13:20
Rio de Janeiro

A Seleção Brasileira de Judô encerrou ontem a terceira fase de treinamentos visando os Jogos Olímpicos do Rio-2016 com uma palestra especial. O campeão olímpico de vôlei de praia, Emanuel Rêgo, falou sobre sua experiência de cinco Jogos aos judocas, que ainda estão na corrida por uma vaga para agosto. Um deles é Victor Penalber, de 25 anos, atleta da Equipe de Furnas, favorito à vaga na categoria até 81 quilos.

Os próximos compromissos dos judocas são o Campeonato Pan-Americano, o Grand Slam de Baku e o Grand Prix de Almaty, Eles realizaram atividades durante uma semana no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), no Rio de Janeiro, com outros 70 atletas, visando à uma melhor preparação para estas competições. Entre as lições passadas estavam dicas de preparação e, principalmente, de como agir durante o período dos Jogos.

- Antes dos Jogos, o mais importante é sempre buscar a excelência. Se você tem uma técnica favorita, é buscar todos os dias ser o melhor naquela técnica. Para isso é preciso uma outra estratégia que é dar o 100% de si em todos os treinos. Será que durante essa semana todos deram 100%? Não poderiam fazer um pouquinho a mais do que fizeram? - disse Emanuel.

- Uma coisa que eu sempre procurei fazer foi ter um planejamento detalhado e segui-lo. Ter hora pra treinar, hora pra descansar, hora pra analisar os adversários. Escolher quais competições disputar. Isso a CBJ tem feito muito bem. A preparação está muito bem feita.

Sobre os Jogos, Emanuel destacou que cada um tem uma estratégia própria para lidar com o tempo livre até a competição propriamente dita. Mas um ponto é fundamental.

- Nos Jogos, manter o foco é fundamental. Tem que ter as coisas organizadas para não se preocupar com família, ingressos, etc. O Ricardo gostava de conversar com outras pessoas, eu gostava de ficar sozinho. Então, é traçar suas próprias estratégias para fixar no objetivo - disse o medalhista de bronze em Pequim 2008.

- Acho que a palestra foi muito produtiva. Os atletas ficaram bastante interessados, questionaram bastante. O poder do exemplo é muito forte e ter um atleta bem sucedido explicando suas estratégias e corroborando com o que a comissão técnica tem passado aos atletas foi muito positivo. Não tenho dúvidas que todos, atletas e comissão técnica, saíram satisfeitos - disse Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento.

Todas as áreas funcionais estiveram presentes ao treinamento no CEFAN e, inclusive, a psicologia e a nutrição realizaram encontros com os profissionais da área dos clubes e os técnicos da seleção e dos clubes que foram convidados para a atividade.

Um dos pontos altos do treinamento, mais uma vez, foi o trabalho de solo (ne-waza) que neste treinamento teve a participação de Moacir Mendes Júnior, ex-atleta da seleção, e de Paulo Caruso. A CBJ está criando um núcleo que conta ainda com Flávio Canto para trabalhar especificamente essa questão.

Os treinadores da seleção focaram o trabalho técnico nos principais adversários e isso foi elogiado pelos atletas, inclusive observando os vídeos separados pela área de análise de desempenho durante as atividades no dojô.

- Foi um treino muito individualizado, focando nos principais adversários do Continente. Mas acho que agregará bastante para os Jogos Olímpicos porque alguns dos grandes nomes do judô mundial estão aqui na Pan-América - concluiu Ney Wilson.

A delegação embarca para Havana no próximo dia 26 de abril (terça-feira) e a competição acontecerá nos dias 28, 29 e 30.