Alison e Bruno Schmidt conquistam a temporada do Circuito Brasileiro

Bruno Schmidt e Alison buscam o ouro na etapa russa do Circuito Mundial (Foto: Matheus Vidal/CBV)

LANCE!
25/05/2016
14:12
Rio de Janeiro

O Brasil começou o torneio masculino do Grand Slam de Moscou com três vitórias em quatro jogos nesta quarta-feira, na 12ª etapa do Circuito Mundial 2016. Os representantes brasileiros nos Jogos Olímpicos de 2016, Alison/Bruno Schmidt (ES/DF) e Evandro/Pedro Solberg (RJ), tiveram a companhia dos medalhistas pan-americanos Álvaro Filho/Vitor Felipe (PB) na estreia com triunfos. Bruno Schmidt, Evandro e Pedro Solberg fazem parte da Equipe Furnas.

Os jogos seguem nesta quinta-feira, quando cada equipe voltará a quadra mais duas vezes pela fase de grupos. Os primeiros colocados de cada chave avançam direto às oitavas de final, enquanto segundos e terceiros disputam a repescagem (Round 1). As duas fases ocorrem na próxima sexta. O Grand Slam de Moscou é o segundo na temporada 2016 do Circuito Mundial.

Alison e Bruno Schmidt (ES/DF) largaram com vitória na competição, superando os letões Finsters/Tocs por 2 sets a 0 (21/17, 21/18), em 37 minutos de partida. Nesta quinta-feira eles encaram mais dois jogos no grupo A, contra os poloneses Losiak/Kantor e frente aos canadenses Binstock/Schachter.

- Foi um bom começo, vencer na estreia é sempre bom. Estamos nos sentindo bem. Queremos jogar como fizemos no ano passado. E o foco principal é este, jogando torneio a torneio. É a melhor maneira de chegar em uma boa forma aos Jogos Olímpicos - disse o brasiliense Bruno Schmidt.

Pedro Solberg e Evandro (RJ) também tiveram um triunfo no primeiro jogo disputado na capital russa. Os representantes do Brasil nos Jogos Olímpicos venceram os gregos Kotsilianos/Zoupanis por 2 sets a 0 (21/10, 21/18), em 35 minutos de jogo. Os cariocas completam participação no grupo D enfrentando os mexicanos Juan Virgen/Ontiveros e os italianos Nicolai e Daniele Lupo.

Medalhistas pan-americanos, os paraibanos Álvaro Filho e Vitor Felipe também largaram com o pé direito no torneio. Eles superaram os espanhóis Herrera, medalha de prata nos Jogos de Atenas, em 2004, e seu parceiro Gavira por 2 sets a 0 (21/17, 21/19), em 37 minutos. Fecham o grupo E enfrentando os holandeses Nummerdor/Varenhorst e os alemães Windscheif/Fuchs.

Ricardo e André Stein (BA/ES), que vieram do qualificatório e disputam na Rússia o primeiro torneio juntos, sofreram a única derrota do dia. Eles foram superados pelos russos Semenov/Krasilnikov por 2 sets a 0 (21/19, 21/16), em 33 minutos. Eles buscam a reação nesta quinta-feira contra os letões Samoilovs e Smedins, bicampeões do Circuito Mundial em 2013 e 2014, e contra os poloneses Kadziola/Szalankiewicz .

O Brasil lidera o quadro de medalhas na Rússia, que também já contou ao longo dos anos com etapas em São Petersburgo e Anapa. São 16 medalhas entre os homens (seis de ouro, cinco de prata e cinco bronzes) e 15 entre as mulheres (seis de ouro, cinco de prata e quatro de bronze). Moscou já foi sede de 10 etapas do Circuito Mundial e, desde 2008, recebe um Grand Slam por temporada.

Os times vencedores da etapa de Moscou nos dois gêneros somam 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e garantem um prêmio de 57 mil dólares. Ao todo, 400 mil dólares são distribuídos aos atletas. Após Moscou, o tour segue para a Alemanha, com o Major Series de Hamburgo, última etapa que contabiliza pontos ao ranking olímpico.