Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
18/10/2016
07:00
São Paulo (SP)

Em busca de reforços para o ataque para 2017, Corinthians negocia a volta de Jô, que está livre após rescindir contrato com um clube chinês. Revelado nas categorias de base do próprio Timão, o jogador de 29 anos tem interesse em voltar e rejeitou sondagens para realizar este sonho. O LANCE! lista nove motivos que explicam por que o Timão quer o atacante para ser seu camisa 9 do próximo ano. As negociações estão adiantadasCONFIRA!

Está livre - Jô atuou pelo Jiangsu Suning, da China, entre janeiro e julho, mas acabou dispensado porque o clube passou a cota de jogadores estrangeiros. O contrato válido até dezembro foi rescindido e o Corinthians não gastará nada além dos salários e luvas.

É identificado - Jogador mais jovem a estrear pelo Corinthians na história, com 16 anos e três meses, em 2003. Ele defendeu o clube até 2005, tendo realizado 115 jogos e feito 18 gols. Publicamente, nunca escondeu ser torcedor de infância do Corinthians.

É necessário - Elenco do Corinthians sofre com falta de opções no ataque. Hoje, por exemplo, o titular é Guilherme, improvisado, já que Gustavo não se firmou após a venda de André para o futebol português. Ataque é uma carência do atual elenco.

É conhecido - Jô já trabalhou com Oswaldo de Oliveira, que dará aval para sua contratação. Os dois estiveram juntos justamente no Timão, em 2004. Técnico durou poucos jogos naquela segunda passagem – Jô até jogou na última partida do treinador.

É experiente - Jô tem 29 anos (faz 30 em março de 2017) e já jogou em Rússia, Inglaterra, Turquia, Emirados Árabes e China, além de três grandes brasileiros. Por isso, é visto como alguém que acrescentaria uma experiência que o elenco não dispõe hoje.

Quer voltar - Sem contrato, jogador recebeu sondagens de outros clubes do Brasil e teve até chance de ficar na China para o ano que vem. Porém, além da parte financeira não ter criado problemas, o jogador se animou em voltar ao Timão. O emocional pesou.

É oportuno - Corinthians fará reformulação no setor ofensivo em 2017. Nomes como Rildo e Isaac, com contratos curtos, devem sair, por exemplo, e outros vão chegar. Luidy, do CRB, já acertou, e Jô deve ser o segundo nome desse projeto já iniciado pelo clube.

É alvo antigo - Jô esteve na mira do Timão no ano passado, após a saída de Guerrero para o Flamengo. Na época, porém, o Atlético-MG recusou empréstimo, vendeu aos Emirados e o Timão contratou Lincom, que não deu certo. Alvo antigo, enfim vai fechar.

Pelo projeto - Corinthians quer um elenco mais cascudo no ano que vem, especialmente se conseguir a vaga na Libertadores – a última oportunidade na gestão de Roberto de Andrade. Depois da contenção de 2016, clube estuda fazer “sacrifícios”.