Igor Siqueira
13/04/2017
07:15
Rio de Janeiro (RJ)

No segundo jogo em casa pela Libertadores e de novo utilizando o Maracanã, Flamengo vai ficar com mais dinheiro do que após a estreia contra o San Lorenzo. Contra o Atlético-PR, apesar da renda ter sido menor, o lucro do Rubro-Negro com o jogo foi superior, um pouco mais do que R$ 1 milhão, segundo o CEO do Fla, Fred Luz.

- O aluguel foi bem mais barato. Dessa vez foi de R$ 700 mil, e tivemos que nos responsabilizar por alguns custos adicionais. Nesse jogo, a receita líquida foi maior do que R$ 1 milhão, com uma renda bruta menor, porque a renda do outro foi R$ 3,6 milhões e nesse foi R$ 3,3 milhões - disse o dirigente, ao sair do estádio.

Vale lembrar que na primeira partida no Maraca o Flamengo precisou bancar, além dos custos normais para o jogo, conta de luz atrasada, entre outras coisas. O custo de infraestrutura na ocasião foi R$ 1,7 milhão.

- Na primeira partida, já estavam incluídos no aluguel os custos de iluminação, água... Desta vez, isso não estava incluído - acrescentou Fred.

Só que o retorno na quinta rodada da fase de grupos da Libertadores, última partida como mandante no atual estágio da competição, contra a Universidad Católica, ainda não está garantido.

- Não é a condição ideal, mas o Flamengo está fazendo esse esforço porque acredita que manter o Maracanã vivo é o melhor. Há a possibilidade de trazer os jogos contra os chilenos para cá, mas também pode não trazer. Vai depender como tiver o time, a atratividade do jogo. No jogo contra o Vasco, por exemplo, pelo Carioca, o aluguel foi metade do que foi hoje e mesmo assim deu prejuízo global de R$ 400 mil - emendou.