Taylor Heinicke

Heinicke mostrou que pode ser  útil na NFL em duelo com o Tampa Bay (Reprodução / Twitter / Washington Football Team)

LANCE!
03/03/2021
14:06

O Lance! segue, nesta terça-feira (2), a série com os 32 times da NFL, falando sobre como cada equipe entra na offseason da temporada 2021. As principais necessidades, a situação no teto salarial e os melhores jogadores que têm seus vínculos encerrados são temas abordados neste texto. Hoje, iniciamos a análise da NFC East, (veja abaixo matérias com equipes da AFC East, AFC South, NFC West e NFC North). O foco do dia é o Washington Football Team, que promoveu mudanças na posição de quarterback nesta offseason - se livrando de Dwayne Haskins e Alex Smith; e renovando contrato de Taylor Heinicke.

> NFC West: Arizona Cardinals, Los Angeles Rams, San Francisco 49ers e Seattle Seahawks.
> NFC North: Chicago Bears, Detroit Lions, Green Bay Packers e Minnesota Vikings.
​> AFC South: Houston Texans, Indianapolis Colts, Jacksonville Jaguars e Tennessee Titans.
> AFC East: Buffalo Bills, Miami Dolphins, New England Patriots e New York Jets.

Última temporada
​O time de Washington viveu uma temporada extremamente atribulada, especialmente com o tratamento de câncer do head coach Ron Rivera, denúncias de assédio sexual e moral por parte dos executivos e os problemas causados por Dwayne Haskins, que começou o ano como QB titular. Ainda assim, o time superou os obstáculos e chegou aos playoffs da NFL, sendo derrotado pelo Tampa Bay Buccaneers, no Wild Card Round. 

É claro que WFT se beneficiou do fraco desempenho dos concorrentes na NFC East, mas é louvável o esforço desempenhado para chegar à pós-temporada apenas um ano depois de ter a segunda pior campanha em toda NFL, com nova comissão técnica e diversos problemas em campo e fora deles. A campanha foi de apenas sete vitórias e nove derrotas. 

Washington tem uma forte defesa para construir um time ao redor, com destaque para a poderosa linha defensiva, que conta com os talentos de Chase Young, Montez Sweat, Jonathan Allen, entre outros. O ataque, entretanto, é a grande incógnita, com a equipe precisando encontrar uma resposta certeira para a posição de quarterback. 

Situação do teto salarial
Para 2021, a expectativa é que o CAP (teto salarial da liga) seja menor que o ano passado. Isso acontece devido à pandemia de coronavírus, que atrapalhou a arrecadação da liga no ano anterior, principalmente em termos de bilheteria. O valor para acomodar todos os contratos do ano é estimado em pouco mais de 185 milhões de dólares pelo site Spotrac, especializado em finanças dos esportes americanos.

WFT tem um excelente espaço no seu teto salarial, com pouco menos que 47.5 milhões de dólares à disposição para serem preenchidos no salary CAP. Isso dá tranquilidade para a franquia da capital americana assinar sua classe no Draft e ainda se movimentar no mercado, até mesmo agressivamente caso assim desejar.

Os cortes no elenco de Washington não devem atingir as grandes estrelas, com Cornelius Lucas, Jon Bostic e JD McKissic sendo alguns dos candidatos à dispensa. O excelente Jonathan Allen é candidato a uma extensão contratual, para aliviar o peso dos mais de 10 milhões de dólares na folha salarial do time.

Principais Free Agents
​Apesar do bom espaço no Salary CAP, Washington vê alguns nomes importantes do elenco ficando sem contrato para a temporada 2021. O de maior impacto é o ídolo dos torcedores da franquia Ryan Kerrigan. Caso queira a renovação do defensive end, será um luxo para WFT, dada a bonanza de bons pass rushers na linha defensiva do time.

O cornerback Ronald Darby e o guard Brandon Scherff são outros bons nomes que estão próximos a testar o humor do mercado nesta intertemporada. Scherff, inclusive é candidato a receber pelo segundo ano consecutivo a Franchise Tag por parte do time da capital norte-americana.

Principais Necessidades
É notório que Washington tem que encontrar uma resposta para a posição de quarterback. A imprensa dos Estados Unidos noticiou que o time monitorou a situação de Matthew Stafford, para tentar uma troca com os Lions pelo quarterback, que acabou indo ao Los Angeles Rams. A opção mais óbvia é ser agressivo no Draft e tentar sair com um dos cinco principais prospectos à disposição: Trevor Lawrence, Zach Wilson, Justin Fields, Trey Lance ou Mac Jones. Para isso, porém, será preciso subir de posição, uma vez que os talentos não devem estar disponíveis na posição 19.

Além de quarterback, Washington também precisa de mais talento na posição de wide receiver, encontrando um complemento para o excelente Terry McLaurin, e na linha ofensiva, especialmente na posição de left tackle. 

Na defesa, a franquia deve olhar com carinho jogadores para as posições de linebacker e cornerback.