jacksonville jaguars

James Robinson foi um dos poucos destaques na temporada 2020 de Jacksonville (Ric Tapia/Jacksonville Jaguars)

LANCE!
22/02/2021
20:57
Jacksonville (EUA)

O Lance! segue, nesta segunda-feira (22), a série com os 32 times da NFL, falando sobre como cada equipe entra na offseason da temporada 2021. As principais necessidades, a situação no teto salarial e os melhores jogadores que têm seus vínculos encerrados são temas abordados neste texto. Hoje, seguimos analisando os times da AFC South, (veja abaixo as análises de outras franquias). O foco do dia é no Jacksonville Jaguars, que entra na intertemporada com Urban Meyer, de histórico vencedor no College, como head coach e a possibilidade de draftar Trevor Lawrence, considerado um dos melhores prospectos na posição de quarterback nos últimos anos.

> NFC North: Chicago Bears, Detroit Lions, Green Bay Packers e Minnesota Vikings.
> AFC South: Tennessee Titans, Indianapolis Colts, Houston Texans.

Última Temporada
​O Jacksonville Jaguars teve um 2020 para ser esquecido. A franquia, até de forma surpreendente, venceu a primeira partida, contra o Indianapolis Colts, com bela atuação de Gardner Minshew e da defesa da equipe. A segunda partida, perdeu apenas nos minutos finais, com um field goal de Stephen Gostkowski, dando o triunfo ao Tennessee Titans.

A partir daí, contudo, a equipe entrou em queda livre. Os Jags perderam 15 jogos seguidos, tendo a pior campanha da liga e sendo presa fácil para todos os adversários. O time chegou a utilizar três quarterbacks diferentes na temporada, com nenhum deles convencendo o suficiente para ter uma chance de continuar como titular em 2021.

> Mock Draft 5.0: Trevor Lawrence e Trevon Moehrig são escolhas dos Jags.

Desta forma, com a escolha número 1 no Draft, é, provável, que a franquia aposte em Trevor Lawrence, de Clemson. O quarterback é considerado um dos melhores prospectos da posição nos últimos anos, sendo comparado a, por exemplo, Andrew Luck. Para comandar o futuro do time, o lendário Urban Meyer, treinador de rica história no College Football, terá sua primeira experiência na NFL.

Situação do teto salarial
Para 2021, a expectativa é que o CAP (Teto salarial da liga) seja menor que o ano passado. Isso acontece devido à pandemia de coronavírus, que atrapalhou a arrecadação da liga no ano anterior, principalmente em termos de bilheteria. O valor para acomodar todos os contratos do ano é estimado em pouco mais de 185 milhões de dólares pelo site Spotrac, especializado em finanças dos esportes americanos.

O Jacksonville Jaguars é o time com maior espaço no CAP, com 83.7 milhões de dólares. Esse valor gigantesco dá oportunidade da franquia ser agressiva em um mercado com, praticamente, todos os times estrangulados pelos limites do teto salarial. Os Jags podem, basicamente, atrair os melhores jogadores que estão sem contrato e já mudarem a cultura do time em apenas uma temporada.

Principais Free Agents
Os Jaguars não têm tantos jogadores de impacto ficando sem contratos nesta offseason. Os três nomes de maior relevância que estará disponível no mercado são o cornerback DJ Hayden, o left tackle Cam Robinson e o wide receiver Keelan Cole.

Com o espaço gigantesco à disposição no teto salarial, Jacksonville tem a opção de trazer os três nomes, caso tenha interesse. Mas é de se imaginar que a franquia quer reconstruir seu elenco e moldar uma nova cultura, apostando em jovens. 

Principais Necessidades
O Jacksonville Jaguars precisa reforça todos os setores em seu elenco, mas há alguns pontos positivos a se levar da última temporada, como o running back James Robinson e o cornerback CJ Henderson. O edge rusher Josh Allen é outro que parece estar destinado a ser uma das estrelas do elenco. 

De resto, os Jags podem investir em todas posições. Quarterback, obviamente, é a prioridade do time, precisando de acertar no nome para conduzir o time às glórias no futuro. A linha ofensiva também é um setor que merece atenção especial, uma vez que 2020 demonstrou a importância de proteger os quarterbacks, seja para obter sucesso em campo, seja para não perder o seu mais valioso atleta por uma lesão, caso da escolha número 1 no Draft anterior: Joe Burrow.

N
a defesa, a linha defensiva e a secundária merecem uma atenção maior, necessitando de uma mistura de jogadores experientes e sangue novo para fortalecer o setor.