LANCE!
07/08/2016
20:48
Rio de Janeiro

Um dia após a derrota para a judoca da Mongólia, Urantsetseg Munkhbat, nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a campeã olímpica em Londres-2012, Sarah Menezes, admitiu que pode mudar de peso no próximo ciclo. A piauiense de 26 anos, integrante do Time Petrobras, ficará afastada por algum tempo dos tatames para se recuperar de luxação no cotovelo direito, mas pretende voltar logo aos treinos e, futuramente, migrar para a categoria meio leve (-52kg).


Foi na categoria leve (-48kg) que Sarah Menezes conquistou suas maiores glórias, entre elas o ouro olímpico em Londres. Agora, depois de três participações olímpicas seguidas na categorias, ela cogita uma mudança.

- Eu penso em subir para a categoria até 52kg. Vou fazer um teste - revelou Sarah.

Com o braço imobilizado, a última campeã olímpica demonstrou tristeza pela derrota precoce nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

- Não é simples perder e fingir que nada aconteceu. É complicado. Não consegui dormir pela dor no braço e pela dor no peito da derrota. Só dormi um pouco hoje pela manhã e ainda estou meio abalada por causa da competição - contou Sarah, que passou o dia ao lado dos familiares.


Depois de estrear superando a belga Charline Van Snick, por yuko, neste sábado, Sarah foi para a repescagem ao ser penalizada na luta contra a cubana Dayaris Alvarez Mestre. A judoca brasileira admitiu que não esperava perder para a cubana.

- Fiquei um pouco abalada após essa derrota. Não esperava cair tão cedo. Estava me sentindo muito bem e esperava passar, mas infelizmente não foi o dia. Ela teve méritos e venceu - afirmou a judoca brasileira, que disse não estava se sentindo pressionada por ter estar defendendo o título olímpico no Rio de Janeiro. A brasileira afirmou, porém, que manter-se no topo por dois ciclos olímpicos seguido é tarefa complicada.

Sarah ficará no Rio de Janeiro até o final do torneio de judô para apoiar seus companheiros de seleção.

- Nós somos uma equipe. Não tive um bom resultado, mas a minha equipe pode ter. São muitos ainda para lutar e estou na torcida. Os Jogos ainda não acabaram - conclui Sarah, que atleta pretende concluir os estudos quando retornar ao Piauí. Ela cursa Educação Física em uma universidade de Teresina, sua cidade natal.

A piauiense agradeceu as mensagens de apoio da torcida brasileira após a derrota nos Jogos Olímpicos.

- Quero agradecer toda a torcida que esteve comigo, me deu força, apoiou. Recebi muitas mensagens, que infelizmente ainda não tive tempo de responder e agora é bola pra frente. Não tenho que pensar no passado. Agora é continuar treinando, tratar a lesão e esperar todos os passos para fazer o tratamento correto - projetou a campeã olímpica, que espera o cotovelo desinchar para fazer uma nova ressonância e ter uma previsão de quando poderá voltar a treinar.