Juventus na Intertoto de 1999/00

Zidane disputou a Intertoto pela Juventus e também pelo Bordeaux, com 23 anos (Foto: Valery Hache/AFP)

Igor Galletti*
12/09/2018
15:17
Nyon (SUI)

Nesta terça-feira, o presidente da Juventus, Andrea Agnelli, sinalizou, que na temporada de 2021/22, pode haver a criação de mais uma competição europeia, além da Liga dos Campeões e da Liga Europa, durante a Assembléia Geral da ECA (Associação de Clubes Europeus). A ideia parece nova, mas um terceiro campeonato europeu não seria exatamente uma novidade.

Entre 1995 e 2009, a Uefa passou a organizar a Copa Intertoto, que servia como mais um meio de conseguir vaga para a Taça da Uefa (atualmente, Liga Europa). Dotada de algumas peculiaridades em seu regulamento, como o fato de ter mais de um campeão, a Intertoto presenciou grandes equipes, tais como o Bordeaux (1995/96), com Zidane no início de carreira, a Juventus (1999/00) recheada de craques do porte de Inzaghi, Del Piero, Conte, Davids, Van der Sar e Henry, além do Villarreal (2004/05), de Juan Roman Riquelme.

O formato da competição
A Taça Intertoto foi idealizada em 1961, com a ideia de gerar renda aos clubes no período em que a temporada já tinha se encerrado, mas não conseguiu ter uma sequência durante os anos, sendo realizada entre espaços distintos. A partir de 1995, a competição foi oficializada pela Uefa, que tomou as rédeas do torneio. O principal intuito era gerar vagas na Taça Uefa (atual Liga Europa) para clubes que não conseguiram a classificação direta para a Liga dos Campeões e da Liga Europa.

Copa Intertoto - Troféu
A taça da competição (Foto: Reprodução)

O curioso era que não havia apenas um campeão. Em sua primeira edição oficial, em 1995/96, 60 equipes participaram e foram divididas em 12 grupos, com cinco clubes. Após a fase de grupo, a final era composta por quatro times, em dois jogos diferentes. Os dois clubes eram campeões e garantiam a vaga na Liga Europa. Na temporada seguinte, o formato se manteve, porém, agora com seis clubes fazendo a final, com três campeões e três vagas para a Liga Europa.

O formato mudou, mais uma vez, em 2006/07. Ao invés de cinco fases eliminatórias, a competição se condensou em três fases, com onze equipes que saíam vitoriosas e se classificavam para a fase pré da Liga Europa. O torneio se extinguiu na temporada de 2009/10 e, apesar de manter equipes de uma relevância menor no cenário futebolístico, teve o privilégio de ter grandes esquadrões, que viriam a chegar longe na Liga Europa.

O Bordeaux do jovem Zinedine Zidane
O clube que mais longe chegou na Liga Europa, sendo oriundo da Intertoto, foi o Bordeaux, na edição de 1995/96. O clube francês chegou na final da competição, contra Bayern de Munique, mas perdeu o título. Antes de conquistar um de seus maiores feitos em campeonatos europeus, o Bordeaux disputou a Intertoto, com um elenco que contava com jogadores que viriam a ser campeões do mundo com a França, em 1998, incluindo um jovem de 23 anos chamado Zinedine Zidane.

Vindo do Cannes, Zidane despontou para o futebol internacional no Bordeaux e na Intertoto já exibia o elegante futebol que viria consagrar o jogador mundialmente. O francês marcou cinco gols no torneio e liderou, ao lado do zagueiro Bixente Lizarazu e do atacante Cristophe Dugarry, o clube na competição. Os três jogadores iriam integrar a seleção francesa em 1998. Lizarazu se tornou um dos maiores ídolos do Bayern de Munique, enquanto Dugarry teve passagens por Barcelona, Bordeaux e Bayern de Munique. Zidane, ao todo, marcou 19 gols e deu oito assistências, em 59 jogos.

Juventus galática e do jovem Thienry Henry
Zidane viria a disputar a competição, novamente, pela Juventus, em 1999/00. A Intertoto não viveu apenas de clubes de pequeno porte, é difícil imaginar que uma Juventus que não fica entre os melhores colocados da Serie A, mas em 1999/99, a Velha Senhora terminou a competição em sexto lugar. Atualmente, a Juve conquistou sete títulos seguidos da Serie A.

Na Intertoto, a Juventus exibiu um time com grandiosos jogadores, entre eles, o goleiro Van der Sar, o zagueiro Ferrara, os meias Edgar Davids, Zinedine Zidane e Antonio Conte, além dos atacantes Inzaghi e Del Piero. Poucos se lembram, mas o atacante francês e um dos maiores ídolos da história do Arsenal, Thenry Henry, teve uma rápida passagem pela Juventus, em 1999, antes de ir para a Inglaterra. Henry disputou a Intertoto pela Velha Senhora. Com esse time, a Juventus, naturalmente, sobrou na competição. Na semifinal, contra o Rostov, o placar agregado terminou em 9 a 1, com cinco gols de Inzaghi (veja os gols do jogo de volta abaixo).

Na final, 4 a 2 sobre o Rennes, com dois gols de Inzaghi e um, de cabeça, de Antonio Conte, que atualmente é treinador e já comandou o clube italiano, além do Chelsea. Carlo Ancelotti era o treinador da equipe na época e ficou decepcionado com a equipe na Liga Europa. A Juventus foi eliminada pelo Celta de Vigo, por 4 a 0, nas segunda fase da competição.

Villareal de Riquelme e Atleti de Simeone
Outro clube que merece destaque na Intertoto é o Villarreal. A equipe espanhola conquistou a competição duas vezes, em 2003/04 e 2004/05. Na última conquista, um final contra o Atlético de Madrid, decidida nos pênaltis.

O Submarino Amarelo contava com um dos maiores elencos de sua história, que incluía o meia argentino Juan Roman Riquelme e os brasileiros Marcos Senna e Sonny Anderson, além do goleiro Reina. Pelo lado do Atleti, Diego Simeone, hoje técnico do clube, era o volante, enquanto Fernando Torres dava seus primeiros passos como jogador. Na Liga Europa, porém, o Villarreal não conseguiu ir tão longe e foi eliminado, nas quartas de final, pelo AZ Alkmaar.

Villarreal do Riquelme, Sonny Anderson e Marcos Senna (2004/05)
Villarreal campeão (Foto: Reprodução)

*sob a supervisão de Mário Boechat