Ane Marcelle dos Santos

Ane Marcelle perdeu para britânica nas oitavas (Foto:AFP)

Igor Siqueira
11/08/2016
11:45
Rio de Janeiro (RJ)

O vento levou para longe a flecha que poderia dar classificação e continuidade à brasileira Ane Marcelle dos Santos no tiro com arco da Rio-2016. Desta forma, o Brasil se despede da competição, mas de cabeça erguida. Afinal, terminar com uma queda nas oitavas de final foi um resultado histórico para o país nos Jogos Olímpicos.

- Estou muito orgulhosa, porque tracei como objetivo chegar às oitavas de final e estou muito feliz, mesmo perdendo, porque eu fiz história no tiro com arco. Nenhum brasileiro tinha conseguido isso - disse Ane Marcelle, que foi derrotada nesta quinta-feira pela britânica Naomi Folkard e completou:

- Essa foi a minha medalha: ter chegado tão longe.

A derrota, apesar da felicidade por ter ido longe, foi amarga. A torcida, como sempre, apoiou muito. Mas quando precisava de uma nota boa para continuar viva - já no quarto set -, Ane deu um tiro nota 3. O vento agiu contra o Brasil.

- O nível olímpico é muito alto. Queria só passar um combate, consegui passar dois. Teria a capacidade de passar o terceiro, só que deu uma rajada muito forte. Eu tinha que armar, não podia esperar. Armei nessa, e o vento levou muito - explicou a arqueira brasileira, que perdeu por 6 a 2, tendo empatado dois dos quatro sets.

A partir de agora, Ane já pensa no próximo ciclo olímpico. E quer que o apoio dado ao tiro com arco continue.

- Eu nunca fiquei entre as 16 do mundo. Espero que a ajuda que estávamos tendo continue. Vou continuar treinando para Tóquio e, quem sabe, chegar à semifinal - finalizou.

A definição da medalha no individual feminino do tiro com arco acontece na parte da tarde.