Rafaela Silva

Divulgação

Fora de Campo
22/02/2018
20:25
Rio de Janeiro (RJ)

A medalhista olímpica Rafaela Silva contou em seu Twitter um caso de preconceito que viveu nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. Segundo o relato, dois policiais pararam o taxi em que Rafaela estava indo para casa, pois acharam que o motorista havia buscado a jovem na favela. O ocorrido gerou indignação na judoca, que questionou: “Esse preconceito vai até onde?”.

Ainda de acordo com a publicação, a atleta estava voltando para casa, saindo do Aeroporto de taxi, quando foi parada na Avenida Brasil por policiais. Os PMs mandaram o taxista sair do carro e fizeram algumas perguntas a ele. Logo em seguida, pediram que Rafaela saísse também. A jovem contou que foi questionada sobre qual seria seu emprego e quando respondeu que era atleta, o policial teria se recordado de que Rafaela é atleta olímpica. 
Confira o relato!

"Chegando hoje no Rio de Janeiro, peguei um táxi pra chegar em casa! No meio da av Brasil um carro da polícia passar ao lado do táxi onde estou e os policiais não estava com uma cara muita simpática, até então ok..."

"...Continuei mexendo no meu celular e sentada no Táxi, daqui a pouco ligaram a sirene e o taxista achou que eles queriam passagem, mas não foi o caso, eles queriam que o taxista encostasse o carro..."

"...Quando o taxista encostou eles chamaram ele pra um canto, quando olhei na janela outro policial armado mandando eu sair de dentro do carro, levantei e sai, quando cheguei na calçada ele outro pra minha cara e falou... trabalha aonde?..."

"...Eu respondi... não trabalho, sou atleta! Na mesma hora ele olhou pra minha cara e falou... vc é aquela atleta da olimpíada né? Eu disse... sim, e ele perguntou... mora aonde? Eu falei, em Jacarepaguá e estou tentando chegar em casa..."

"...Na mesma hora o policial baixou a cabeça entrou na viatura e foi embora! Quando entrei no carro novamente o taxista falou que o polícia perguntou de onde ele estava vindo e onde ele tinha parado pra me pegar..."

"...E o taxista respondeu... essa é aquela de judo, peguei no aeroporto e o polícia falou... ah tá! Achei que tinha pego na favela..."

"...Isso tudo no meio da av Brasil e todo mundo me olhando, achando que a polícia tinha pego um bandido, mas era apenas eu, tentando chegar em casa..."

"...Esse preconceito vai até aonde?"