Time Petrobrás

Evandro e o parceiro Pedro Solberg treinaram hoje na Urca, no Rio de Janeiro (Foto: InovafotoCBV)

LANCE!
28/07/2016
17:33
Rio de Janeiro

Os cariocas Pedro Solberg e Evandro, representantes do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ao lado de Alison/Bruno Schmidt, realizaram um treinamento aberto à imprensa na manhã desta quinta-feira no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx), na Urca. A dupla, integrante do Time Petrobras, comentou sobre os adversários da primeira fase e a expectativa de jogar o torneio dentro de casa.

Antes de conversar com a imprensa, Pedro e Evandro realizaram um jogo-treino contra Léo Gomes/Ferramenta, campeões da etapa do Challenger de Aracaju (SE). A parceria formada no segundo semestre de 2014 estreia nos Jogos no dia 7 de agosto, contra os cubanos Diaz e Gonzalez, às 17h30. Pedro Solberg analisou os adversários da primeira partida na arena montada em Copacabana.

- O time de Cuba é forte e estamos estudando bastante, pois eles não disputam muitas etapas do Circuito Mundial. Não estamos jogando contra eles sempre, como ocorre com outros times. Mas temos que entrar com o astral alto, com a energia, essa é nossa maior arma como time. É assim que gostamos de jogar e, se conseguirmos, vamos nos dar bem - declarou o filho da ex-jogadora Isabel

Evandro falou sobre a oportunidade de disputar uma edição dos Jogos em casa e elogiou a comissão técnica, comandada pelos técnicos Renato França e Ednílson Costa.

- Jogar em casa, com família e amigos, pesa positivamente para nós. A pressão é boa porque estamos ao lado dessas pessoas, trabalhamos muito forte. E nossa comissão faz toda a diferença para a gente. Tudo que conquistamos até agora foi com eles e são peças fundamentais. Escolhemos ficar aqui (na Urca) porque é mais próximo e o acolhimento foi muito agradável. Por isso, preferimos ficar aqui - disse o jogador de 2,10m.

Pedro Solberg também comentou sobre a formação do time, revezando a função de bloqueador com Evandro, deixando o sacador mais livre, sem ter que correr para a rede.

- Acho que tivemos pouco tempo como dupla, mas acertamos muito mais do que erramos. Começamos com Evandro sendo bloqueador do time, e nossa comissão mudou rapidamente. Passamos a revezar e ganhamos com o saque do Evandro. Tenho um bom bloqueio também. Evandro, apesar de ser muito alto, se mostrou um grande defensor. Fomos tendo boas surpresas pela opção dos nossos treinadores. A arena esta bonita, enorme e está impactante demais, fico feliz de representar o Brasil nessa arena - concluiu Pedro Solberg.

Além da dupla cubana, Pedro e Evandro encaram no grupo D os canadenses Schalk/Saxton no dia 9 de agosto, às 10h, e os letões Samoilovs e Smedins, no dia 11, às 17h30. Esta será a estreia de Pedro e Evandro nos Jogos Olímpicos. Os cariocas ficaram com o bronze na última edição do Campeonato Mundial, disputado na Holanda, em 2015.