Gabriel Carneiro
18/11/2016
07:30
São Paulo (SP)

Sem disputar uma partida oficial pelo Corinthians desde as finais da Copa do Brasil Sub-17, torneio do qual foi artilheiro e campeão em maio, o jovem atacante Caio Emerson foi procurado pelo Timão para assinar seu primeiro contrato profissional. A novela sobre o tema já se arrasta há cinco meses, mas virou prioridade para o novo comando da base alvinegra.

– Vamos fazer a proposta e ver qual é o interesse dele. Hoje ele está fora da equipe, já estava quando eu cheguei, então vamos discutir a situação – disse, ao LANCE!, o novo diretor da base alvinegra, Fausto Bittar Filho.

Caio está no Corinthians desde 2014, mas tem apenas contrato de formação, válido até fevereiro do ano que vem. O jogador chegou do Cruzeiro, onde foi destaque da categoria infantil, já com um pré-contrato profissional, mas o Timão não quis exercer o acordo naquela ocasião por conta dos custos.

Após a troca na diretoria da base, o Corinthians voltou a negociar o primeiro contrato de Caio Emerson, que terá validade de três anos, até 2019. A diretoria já entrou em contato com os representantes do jogador de 17 anos e deve marcar uma reunião para a próxima semana em São Paulo. A pressa do Timão tem explicação: o valor de compra dos direitos econômicos da promessa aumenta depois de dezembro.

O Corinthians possui 25% dos direitos econômicos de Caio e planeja ter 50% no próximo vínculo. O preço de compra desta outra porcentagem foi de R$ 1 milhão até o meio do ano, está em R$ 1,5 milhão atualmente e passa a ser R$ 2 milhões a partir de 2016, automaticamente. O Corinthians quer evitar o aumento do valor, algo que dificultaria a permanência do menino. No novo contrato, o Timão terá 50% dos direitos, os representantes 25% (hoje têm 50%) e o Cruzeiro, seu primeiro clube, os 25% restantes.

Caio Emerson foi duas vezes artilheiro do Campeonato Mineiro sub-15 antes de chegar ao Corinthians. Precoce, o garoto é monitorado por grandes clubes europeus há quatro temporadas, mas só poderá vincular-se a um time após completar 18 anos, em fevereiro de 2017. Um agente influente no futebol europeu tenta há pelo menos três meses negociar o garoto brasileiro e teve conversas com Barcelona (ESP) e Granada (ESP).