Portugal x Marrocos

Bernardo Silva tem dificuldade para sair da marcação de Boussoufa (14) e Hakimi (2). Portugal vence, mas não faz boa partida e leva sufoco, o que deixou o treinador  Fernando Santos irritado (Foto: FRANCISCO LEONG / AFP)

Carlos Alberto Vieira
20/06/2018
13:14
Enviado especial a Moscou (RUS)

O treinador Fernando Santos foi muito crítico quando comentou a apresentação portuguesa na vitória por 1 a 0 sobre Marrocos, nesta quarta-feira, no Estádio Lujniki, em Moscou, pela segunda rodada do Grupo B. E elencou os pontos negativos da atuação lusitana.

- Assim como ocorreu na estreia contra a Espanha, a equipe não conseguiu jogar e sair da pressão, ficando sem pulmão. Se não fazemos isso bem, acontece o que aconteceu: muitos passes perdidos e quase nenhuma dinâmica contra um adversário que é muito bom. Aliás, tenho de admitir que para Marrocos, a derrota foi injusta. Mas no futebol ganha quem faz gol e saímos na frente quando estávamos bem. Mas posso assegurar que não estou satisfeito com a minha equipe e teremos de trabalhar para corrigir os erros.

O treinador repetiu a máxima de que o que vale são os três pontos e a boa colocação que Portugal se encontra após eliminar um rival do grupo. Mas pede cautela contra o Irã, pois uma derrota significaria a eliminação portuguesa.

- Demos um passo importante. Mas nada está decidido e temos um jogo importante contra o Irã. Teremos de tomar cuidado. Afinal, fase de grupos de Copa do Mundo é sempre complicada e essa especialmente está cheia de resultados imprevisíveis. Vamos manter a nossa personalidade e trabalhar muito para jogarmos bem e nos classificarmos.

CR7  igual a vinho do Porto

Fernando Santos só mudou o semblante fechado quando perguntado sobre qual a mágica que conseguiu com Cristiano Ronaldo, pois o craque chegou na Copa com três gols marcados em 13 jogos nos três mundiais anteriores e, na Rússia, em dois jogos, já mandou quatro bolas nas redes.

- Ele tem um grande treinador, eu (risos). A verdade é Cristiano é como vinho do Porto, envelhece e fica melhor. Ele sabe das suas capacidades e de seus momentos, tanto física como tecnicamente. Está em constante evolução, diferentemente do normal . Ele não faz hoje o que fazia há três anos. E daqui há dois anos ele será um jogador diferente do que é atualmente. Ele sabe bem o que fazer.