Wilson Baldini Jr.
16/08/2016
20:08
São Paulo (SP)

A medalha de ouro pode valer um passaporte para Robson Conceição migrar para o boxe profissional. Vários empresários dos Estados Unidos, inclusive o supercampeão Floyd Mayweather, e da Inglaterra estão todos os dias no Rio Centro para acompanhar e anotar o nome dos melhores pugilistas da Rio-2016.

Depois da edição de Londres-2012 todos os campeões olímpicos receberam propostas recheadas e a maioria acabou se tornando profissional. O japonês Ryota Murata, por exemplo, que venceu o brasileiro Esquiva Falcão na decisão da medalha de ouro, teve uma proposta de US$ 1 milhão, recusou, mas acabou voltando atrás para receber US$ 250 mil.

Os irmãos Falcão também migraram. Esquiva assinou com a empresa Top Rank e Yamaguchi tem contrato com a Golden Boy Promotions. Os dois seguem invictos na carreira e com possibilidade de disputar o título mundial em breve.

Esquiva mora e treina nos Estados Unidos, enquanto Yamaguchi treina em Santos e faz combates em ringues nacionais e também na América do Sul. O assédio dos empresários é tão grande que Everton Lopes, mesmo derrotado na primeira rodada em Londres, também acabou deixando o boxe amador. Everton havia sido campeão mundial amador em 2011.

O estilo agressivo de Robson é agradável para os empresários. Aos 27 anos, sua carreira pode ser colocada em xeque com poucas lutas, a exemplo do que foi feito com o ucraniano Vasyl Lomachenko, que disputou o título logo na segunda luta.

O britânico Anthony Joshua, campeão olímpico dos superpesados em 2012, é o atual campeão dos pesados.