Jonas Moura
19/04/2016
20:34
Rio de Janeiro (RJ)

A brasileira Larissa Oliveira confirmou em grande estilo sua presença nos Jogos Rio-2016 na prova dos 100m livre. Nesta terça-feira, ela quebrou pela segunda vez um recorde sul-americano no Troféu Maria Lenk, ao nadar para 54s03. No domingo, ela já havia feito a melhor marca do continente nos 200m livre, com 1m57s37.

– Comecei bem a competição. Já fui direto quebrar o gelo dos 200m livre. Eu consegui o índice pela manhã, e, quando a primeira prova sai fácil, é só manter os pés no chão e se concentrar para o restante da competição – afirmou a nadadora de 23 anos, que vibrou com a boa fase.

– Eu estou numa fase boa. A gente não consegue mergulhar duas vezes no mesmo dia, porque aquela água já passou, e a minha fase ruim já passou. Eu vim aqui preparada, com novos objetivos, mais firmes, e o principal é psicológico bom.

Outra atleta do Brasil garantida na prova, Etiene Medeiros ficou em segundo lugar (54s50). Era ela a antiga detentora do recorde, com 54s26.

Mais brazucas se garantem

O Brasil garantiu dois nomes nos 200m medley na Rio-2016, e de forma curiosa. Thiago Pereira e Henrique Rodrigues empataram com a marca de 1min57s91, quarta melhor do mundo na temporada, e avançaram.

– A primeira vez que eu empatei faz muito tempo. Foi em 2002, no Troféu Brasil, em Brasília. Na época eu empatei com o Lucas Salatta, e agora é a segunda vez que estou empatando nos 200m medley – lembrou Thiago. 

Já Leonardo de Deus se classificou para os 200m costas. Ele voltou a nadar abaixo do índice de 1m58s22 e conquistou o ouro, com 1m57s57.