Natação 4x100m com Marcelo, Nicolas, João e Matheus (foto:Divulgação)

Nicolas, Marcelo e João subiram ao pódio nos 100m livre e estarão ni revezamento 4x100m  (Foto: Divulgação)

Jonas Moura
18/04/2016
20:40
Rio de Janeiro (RJ)

A natação brasileira colocou um ponto final em algumas dúvidas relacionadas ao revezamento 4x100m masculino nesta segunda-feira, no Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Mas outros questionamentos ainda persistem na prova, na qual o país tem perspectivas de medalha na Olimpíada Rio-2016.

Com 48s20 na eliminatória, Marcelo Chierighini assegurou o melhor tempo na disputa individual e a melhor marca ao fim das duas seletivas. Assim, é nome certo na disputa por equipes no Rio. O mesmo vale para Nicolas Oliveira, que já havia cravado 48s30 pela manhã.

A terceira e quarta vagas serão de João de Lucca (48s59) e Matheus Santana (48s71), que completaram os melhores tempos. Nenhum dos quatro conseguiu melhorar as marcas na final, em que Marcelo ficou com o ouro, seguido por Nicolas, João e Matheus.

A interrogação está nas duas vagas de reservas a que todos os países têm direito. Embora a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) mostre-se disposta a priorizar os melhores tempos para eleger o quarteto em uma eventual final olímpica, o mesmo pode não valer para a definição dos demais atletas.

Ao fim das seletivas nos 100m, Cesar Cielo tem apenas a sétima marca em toda a equipe (48s97). Porém, isso não significa que o astro, caso obtenha índice nos 50m livre e confirme presença no time nacional, não possa “roubar” um lugar do jovem Gabriel Santos, de 19 anos, que fez 48s84, mas tem menos experiência.

– O quarteto foi formado, teoricamente. O resto são outras circunstâncias, pois temos de analisar as diferenças entre o quinto e o quarto, por exemplo – afirmou Ricardo de Moura, diretor executivo da CBDA.

Para não aumentar o número de atletas inscritos, a Federação Internacional de Natação (Fina) decidiu que só poderão participar do revezamento na Rio-2016 os nadadores que competirem em outras provas. Isso porque, em Londres (ING), 12 competidores relacionados ocuparam vagas sem sequer caírem na água.

– Todos os que estiverem inscritos nas provas têm a possibilidade de serem utilizados – afirmou Moura, que deu o dia 23 de abril como prazo para a definição do time completo.

Nos 200m peito, Tales Cerdeira fez índice com 2m10s99, na eliminatória. A marca mínima era 2m11s66.

Veja os resultados desta segunda-feira

100m Livre Masc - 1) Marcelo Chierighini - Pinheiros - 48s23 / 2) Nicolas Oliveira - Minas Tênis - 48s54 / 3) Santo Condorelli - Canadá - 48s66

200m Borboleta Fem - 1) Shuang Li - China - 2m11s46 / 2) Joanna Maranhão - Pinheiros - 2m11s75 / 3) Virginia Bardach - Argentina - 2m12s08

200m Peito Masc - 1) Thiago Pereira - Minas Tênis - 2m11s86 / 2) Felipe França Silva - 2m12s03 / 3) Ippei Miyamoto - Japão - 2m12s13