Fellipe Lucena
20/11/2016
18:57
São Paulo (SP)

O Palmeiras não vai comemorar neste domingo o título brasileiro, mas venceu mais uma final de campeonato no Allianz Parque. Dudu, um gigante de 1,67m, teve atuação impressionante e marcou - de cabeça! - o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo. Tá chegando a hora...

Um empate contra a Chapecoense, domingo, novamente no Allianz Parque, bastará para garantir a conquista palmeirense. A festa só não foi neste domingo porque o Santos empatou com o Cruzeiro e manteve a diferença em seis pontos, com seis ainda em disputa. O Flamengo se despediu da briga ao empatar com o Coritiba no Maracanã. O Botafogo, derrotado no Palestra, ao menos manteve seu lugar no G6.


O primeiro momento de êxtase palmeirense foi proporcionado por Arrascaeta, bem longe do Allianz Parque. Enquanto o time de Cuca jogava bem, o Cruzeiro ajudava ao pular à frente do Santos aos 21 do primeiro tempo no Mineirão.

A saída de Mina, que não suportou as dores na coxa esquerda e deu lugar a Thiago Martins aos 12 minutos, não abalou o Palmeiras. Com Dudu judiando dos marcadores pela esquerda e Moisés em mais uma jornada digna de craque do campeonato, o time foi acumulando chances.

Sidão foi bem quando exigido e ainda contou com a sorte ao ver Gabriel Jesus, na pequena área e com o gol escancarado à sua frente, errar o domínio. O Bota, que marcava com duas linhas de quatro e tentava encaixar uma enfiada em velocidade, teve oportunidade semelhante no fim do primeiro tempo, mas o zagueiro Carli desarmou a si próprio após receber de Camilo.

O segundo tempo em São Paulo começou com Sidão e Jailson fazendo ótimas defesas para evitar gols de Dudu e Neilton, respectivamente, mas também com a notícia de que o Santos havia empatado o jogo contra o Cruzeiro em Minas, resultado que impediria o título do Verdão independentemente do que ocorresse no Allianz.

Cuca mexeu na estrutura de sua equipe aos dez minutos, quando Alecsandro substituiu Cleiton Xavier. Dudu virou o armador e Gabriel Jesus caiu para a esquerda. A tensão ameaçava tomar conta da arena, porque o Botafogo vivia seu melhor momento no jogo e o Santos logo virou o placar contra o Cruzeiro. Mas nem houve tempo para maiores preocupações...

Dudu apareceu na área para aproveitar cruzamento de Gabriel Jesus e concluir de cabeça um contra-ataque que ele mesmo puxou aos 17 minutos. Se a conquista do título já neste domingo havia se tornado algo bem improvável àquela altura, pelo menos o Verdão voltava a inflamar sua torcida ao fazer a lição de casa.

O Botafogo não se entregou. Com o atacante Sassá no lugar do volante Dudu Cearense, Jair Ventura transferiu ao seu time a missão de propor o jogo, enquanto o Palmeiras pegava carona na inspiração de Dudu para tentar aproveitar os espaços e resolver o jogo.

O segundo gol no Allianz Parque não saiu, mas o empate do Cruzeiro contra o Santos em Belo Horizonte incendiou a festa alviverde, iniciada assim que o árbitro expulsou Leandrinho e encerrou a partida.


FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 1 X 0 BOTAFOGO

Local:
Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/horário: 20 de novembro de 2016, domingo, às 17h
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires (ambos de GO)
Público e renda: 39.690 presentes/R$ 3.174.042,74
Cartões amarelos: Emerson Silva, Sassá e Fernandes (BOT)
Cartão vermelho: Leandrinho (BOT)

Gol: Dudu, 17'/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Jaílson, Jean, Mina (Thiago Martins, 12'/1ºT), Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê (Gabriel, 31'/2ºT), Moisés e Cleiton Xavier (Alecsandro, 9'/2ºT); Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca.

BOTAFOGO: Sidão, Emerson, Joel Carli, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Dudu Cearense (Sassá, 24'/2ºT) e Rodrigo Lindoso; Alemão (Fernandes, 441/1ºT) (Leandrinho, 35'/2ºT), Camilo e Neilton; Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura.