Brasil x EUA em amistoso de vôlei feminino

Equipe brasileira não conseguiu superar as americanas no Nilson Nelson (Ricardo Botelho/Inovafoto/CBV)

LANCE!
12/08/2018
16:26
Brasília (DF)

Não faltou luta, mas a Seleção Brasileira feminina de vôlei foi superada pelos Estados Unidos neste domingo, no primeiro da série de quatro amistosos entre as equipes. No ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), as norte-americanas levaram a melhor sobre as brasileiras por 3 sets a 1 (25/19, 25/28, 26/28 e 25/16). O plantel do treinador José Roberto Guimarães contou com o apoio de 7.411 torcedores que incentivaram o time verde e amarelo durante a partida.

Passado o confronto deste domingo de Dia dos Pais, as seleções de Brasil e Estados Unidos viajam rumo a Uberaba, onde serão os próximos dois amistosos, nos dias 14 (às 19h) e 16 (às 20h) de agosto. O duelo final entre as equipes será no dia 18 de agosto, às 19h30, no Maracanãzinho.

Após a partida, o técnico José Roberto Guimarães falou sobre a importância de fazer uma boa preparação contra as norte-americanas, principalmente com o foco de ambas as seleções direcionado ao Campeonato Mundial de vôlei.

- Jogar contra a seleção norte-americana vai ser importante exatamente para nos dar esse parâmetro na preparação para o Mundial. Elas jogam com uma velocidade diferente, têm uma relação de bloqueio e defesa muito bem posicionada, além de uma transição de contra-ataque muita veloz. Então, planejamos jogar contra os Estados Unidos exatamente por isso. Esses jogos vão fazer com que o nosso time se adapte cada vez mais a essa velocidade imprimida pelo time americano - afirmou o treinador.

Brasil x EUA em amistoso de vôlei feminino
Brasil perdeu por 3 sets a 1 para os Estados Unidos (Foto: Ricardo Botelho/Inovafoto/CBV)

Rosamaria e Tandara comentam desempenho em Brasília
Para Rosamaria, o setor que mais merece correções na Seleção Brasileira é o defensivo. A ponteira torce para que tudo se estabilize e a equipe aproveite o teor preparatório para o Mundial na série de amistosos contra os EUA.

- O time delas tem um volume de jogo muito alto e uma velocidade diferente do que estamos acostumadas e os amistosos são justamente para isso. Temos mais três pela frente e espero que o grupo continue evoluindo. Estamos buscando essa estabilidade. Precisamos corrigir a nossa parte defensiva e tenho certeza que vamos treinar ainda mais para fazer um jogo melhor em Uberaba - opinou.

Já Tandara aproveitou para comemorar a presença de sua família na arquibancada neste domingo de Dia dos Pais. A oposta é natural de Brasília e teve mais de meia centena de torcedores 'especiais' no ginásio Nilson Nelson.

- Estar em Brasília é muito bom e importante. Tem mais de 50 pessoas na arquibancada entre família e amigos que vieram torcer por mim, encontrei técnicos que fizeram parte do meu crescimento, e é muito especial estar aqui. Além disso, é sempre muito bom interagir com a torcida. Trazer um jogo da seleção para cá é bom para aproximar ainda mais o torcedor da gente - disse.

Brasil x EUA em amistoso de vôlei feminino
Seleção Brasileira de vôlei se prepara de olho no Mundial (Ricardo Botelho/Inovafoto/CBV)

A PARTIDA
O Brasil começou melhor e fez 8/4 no primeiro set, mas os Estados Unidos cresceram de produção e viraram o marcador para 10/9. Se aproveitando dos erros do time verde e amarelo, as visitantes abriram dois dois pontos (14/12), posteriormente crescendo de produção e ampliando quatro pontos (19/15). As jogadoras dos Estados Unidos seguiram com uma atuação superior até o final e venceram o primeiro set por 25/19.

Tandara abriu o segundo set, que esteve empatado em 3/3. Com a central Bia, a seleção brasileira marcou 5/5 e, no erro do adversário, passou um na frente. Bem no saque, a seleção dos Estados Unidos assumiu o comando do marcador e chegou a 10/7 com dois aces seguidos, o que levou o técnico Zé Roberto a pedir tempo. A vantagem norte-americana seguiu em três pontos em 13/10. Com ponto de saque de Amanda, o Brasil marcou 14/16. Sem conseguir conter as adversárias, a equipe brasileira teve mais um tempo quando o placar foi a 20/15. Na sequência, os Estados Unidos chegaram a 23/16 e depois fecharam em 25/18.

A seleção brasileira abriu o terceiro set no bloqueio de Adenízia. Com bom saque, as ianques chegaram ao empate por 5/5. Contando com erros das brasileiras, as adversárias marcaram 10/7, mas o Brasil reagiu e encostou no placar em 10/11. Com Rosamaria bem em quadra - ela veio do banco-, o time verde e amarelo assumiu o comando do placar em 15/14 e forçou os Estados Unidos a pedirem tempo. Na reta final, o time norte-americano marcou 21/18, mas o Brasil reagiu e encostou no placar com bloqueio de Gabi: 21/22. Adenízia deixou tudo igual e o set seguiu disputado até Tandara marcar 24/24. Bia fez 26/26. E, com Rosamaria brilhando em quadra, o Brasil virou o set e fechou em 28/26.

O quarto set começou equilibrado, com um de vantagem para os Estados Unidos em 5/4. Zé Roberto pediu tempo quando as adversárias abriram três de vantagem (8/5), mas a seleção norte-americana seguiu melhor e no comando do jogo: 14/8. Explorando o bloqueio adversário, Lowe marcou 18/11. Com ampla vantagem, os Estados Unidos chegaram a 21/13. No bloqueio de Bia, o Brasil fez 16/22. No final, vitória dos Estados Unidos por 25/16.