Logo Lance! Betting

Ramón Diaz, após derrota do Vasco: ‘Complicado que quem decida no VAR seja uma mulher’

Técnico já se pronunciou após fala machista e pediu desculpas


Escrito por

O técnico do Vasco, Ramón Diaz, fez comentário machista ao reclamar da arbitragem após a derrota do Vasco para o Bragantino, por 2 a 1, nesta quarta-feira, fora de casa, pela segunda rodada do Brasileirão. O técnico argentino disse que é "complicado que quem decida no VAR seja uma mulher", em referência à partida do último domingo, contra o Grêmio.

➡️ Tudo sobre o Gigante agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Vasco

Com respeito aos árbitros, não podemos falar muito. Na última partida, o VAR foi uma senhorita, uma mulher, e foi pênalti. Me parece complicado que no VAR quem tenha que decidir seja uma mulher. Porque o futebol é tão dinâmico, com ações tão rápidas. Hoje não sei se o árbitro também não viu o lance, que me pareceu pênalti. O Vasco está crescendo, competimos

— disse Ramón Díaz.

No lance reclamado por Ramón, Galdames teria sofrido pênalti do zagueiro Rodrigo Ely, do Grêmio. A responsável pelo VAR na partida, Daiane Muniz, inicialmente recomendou a marcação da falta, mas voltou atrás.

TÉCNICO E VASCO SE DESCULPAM
Antes de deixar o estádio, o treinador reuniu os jornalistas para se retratar. O argentino afirmou que foi mal interpretado.

- Quero pedir desculpas, mas me pareceu que o que quis dizer é que uma só pessoa não pode decidir e ter uma decisão tão importante para o futebol como é o VAR. Se interpretaram mal, peço desculpas, mas não foi minha intenção - corrigiu.

Horas depois, foi a vez do Vasco se manifestar. O clube lamentou a declaração e garantiu que reforçará "medidas e diretrizes educativas".

Bragantino x Vasco
Vasco perdeu para o Bragantino na segunda rodada do Brasileirão (Foto: Fabio Moreira Pinto/AGIF)

🎙️ MAIS RESPOSTAS DE RAMÓN DÍAZ:

ANÁLISE DO JOGO
- O primeiro gol foi um gol meio de sorte deles, não com muita criação, mas um gol meio raro, meio difícil. Mas depois o Vasco reagiu, tivemos uma atitude incrível. Nós fomos buscar, pressionamos, atacamos bem, criamos situações. Inclusive chegamos ao gol com jogada muito boa, boa criação. Eu acho que estamos analisando bem que o Vasco vai crescer. Está crescendo, está crescendo em sua forma, em seu estilo. Nós estamos felizes porque nós competimos muito bem.

- No segundo gol deles, recuamos e não pressionamos. Ele teve muita facilidade para finalizar. Se tivéssemos feito Temos coisas que temos que melhorar. E em relação à arbitragem, já falei, é difícil. Porque o VAR toma decisões. Na última rodada, foram muitos erros de arbitragem. Isso tem que melhorar.

TRANQUILIDADE DA EQUIPE
- Falta a equipe jogar mais tranquila, a nossa equipe deve jogar mais tranquila, mais relaxada, jogar competindo mais. Temos muito caminho pela frente, mas temos que conseguir pontos. Não gosto de perder, gosto de conseguir os resultados. Principalmente na largada do campeonato. Temos que conseguir os resultados do início.

JOVENS DA BASE
- Agora incorporamos alguns jovens e com certeza vai ajudar muito. Estamos trabalhando com muitos jovens e o time tem a possibilidade também de provar alguns jogadores. Rayan, Adson, todos os garotos jovens que estão fazendo sua experiência e vêm bem também para o futuro. Com certeza estou muito feliz porque, por mais que seja numa derrota, se analisarmos bem os dois gols, fomos bastante azarados. Principalmente no segundo gol, Maicon pega na cabeça, se desvia e vai para o gol. Não é que eles tenham criado situações para ganhar e acho que era o momento melhor do Vasco no jogo.

RAYAN
- Nós vimos que íamos ter vantagem e tínhamos que ser mais profundos tanto na direita quanto na esquerda. O Lucas Piton estava muito bem, o Paulo Henrique também, cruzamos muito hoje, tínhamos muitas situações. E pedi que ele (Rayan) ficasse de ponta porque precisávamos, na recuperação que tínhamos, ser profundo e chegar ao gol. Por isso os jogadores ficaram felizes, nós também. A lástima foi no final. No final, depois do gol, o Vasco tinha que seguir insistindo, buscar o gol, não retroceder tanto, ter um pouco mais de força no meio. Todas essas coisas nós vamos corrigir.

JOÃO VICTOR
- Tomou golpe forte no joelho e era momento em que não poderíamos arriscar. Temos que ter o jogador com 100%, com tudo, para que possamos seguir no jogo. Mas está bem.

HUGO MOURA
- É um jogador de meio de campo. Tivemos a lesão de Paulinho e de Jair. Necessitamos reforçar ali no meio. Estamos felizes porque ele veio e seguramente nos vai ajudar. Ele vai ter que se adaptar ao nosso estilo, à nossa forma de trabalho. Ele é um jogador de características que nós gostamos. Então, nos vamos ajudar para que ele renda e faça um bom campeonato.

News do Lance!

Receba boletins diários no seu e-mail para ficar por dentro do que rola no mundo dos esportes e no seu time do coração!

backgroundNewsletter