bjjbet

Estreia do BJJBET contou com 13 lutas de alto nível para os fãs de Jiu-Jitsu (Foto: Ilan Pellenberg)

TATAME
09/09/2020
16:17
São Paulo (SP)

Por Diogo Santarém

No último domingo (6), a estreia do BJJBET mobilizou a comunidade do Jiu-Jitsu, que aguardava ansiosamente pela chegada da “nova era”, com uma estrutura de primeiro nível e um card recheado de estrelas. Porém, se dentro do tatame tudo ocorreu conforme o planejado, com um verdadeiro show dos atletas, um problema com a transmissão do pay-per-view causou estresse em alguns fãs que tiveram dificuldades para acompanhar o evento.

Em entrevista à TATAME, William Carmona Maya, um dos sócios do BJJBET, fez um balanço da primeira edição. O casca-grossa abriu o jogo sobre o problema de transmissão, explicou em detalhes o que realmente aconteceu e aproveitou para destacar, mesmo em meio ao incidente, o grande apoio recebido.

- O único aspecto negativo foi a falha do site que não foi capaz de suportar os usuários que tentavam comprar ou se logar para assistir às duas primeiras lutas do evento. No mais, foi tudo extremamente positivo. O evento foi realizado dentro de um castelo de gladiadores com uma produção digna dos melhores lugares de Las Vegas, um show de imagens captadas pelo cara mais sensacional do país, com um dos melhores cards – senão o melhor – de 2020, além de regras que deixaram as lutas super dinâmicas, sem nenhuma amarração. Foram seis finalizações em 13 lutas, e nenhuma luta parada ou chata de ver. Nossa maior felicidade foi ler e ouvir tantos elogios de pessoas importantes do nosso esporte - destacou William.

- Além dos pontos positivos já listados acima, tivemos uma busca de compra do PPV (pay-per-view) inimaginável, mas infelizmente o site que contratamos não foi capaz de suportar o tráfego de usuários e com isso perdemos dezenas de milhares de vendas. Também listamos como ponto positivo a união na comunidade do Jiu-Jitsu para compra do PPV e o não a pirataria - completou.

Segundo o organizador, o saldo é bastante positivo, e por isso mesmo eles já trabalharam para a realização do BJJBET 2, provavelmente em dezembro, com um card ainda mais grandioso e novas surpresas.

Confira outros trechos da entrevista com William Carmona Maya:

– O que realmente aconteceu em relação ao problema de transmissão


Contratamos a empresa Sambatech, que transmitiu a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos do Brasil para a Europa e América Latina, sendo hoje em dia reconhecida como a melhor empresa de streaming da América Latina. Mas para a nossa surpresa, na reta final da campanha de vendas do evento, descobrimos que a Sambatech terceirizou para outra empresa a produção do site, o que gerou um prejuízo milionário ao BJJBET. Estimamos uma perda de cerca de 25 mil vendas por conta do erro no meio de pagamento.

– Como os fãs que se sentiram lesados devem se portar nesse sentido

Soltamos um comunicado oficial (leia na íntegra no post abaixo) no dia seguinte ao evento criando um canal oficial de comunicação para solicitação do estorno da compra, mesmo abrindo a transmissão ao mundo todo gratuitamente. Importante deixar claro que essa foi a única maneira encontrada naquele momento para garantir que 100% das pessoas que compraram o PPV pudessem assistir ao evento. E que desde já agradeço imensamente ao pessoal do BJJPicks por ter feito isso (transmissão do evento) acontecer.

– Lições após o incidente e apoio recebido da comunidade do Jiu-Jitsu

Que o amor ao esporte e a união de pessoas do bem sempre vence. Ao abrirmos a transmissão de forma gratuita, dentro da nossa analise, foi uma forma de entregar ao consumidor final o que eles haviam contratado quando compararam o PPV, recebendo milhares de elogios do mundo do Jiu-Jitsu.

bjjbet
William Carmona Maya - à esquerda - e o sócio (Foto: Arquivo pessoal)