Vinícius Faustini
04/01/2019
07:35
Rio de Janeiro (RJ)

A Copa Rubro-Verde chega à sua segunda edição desbravando ainda mais as fronteiras de torneio preparatório. Além de contar com quatro clubes brasileiros de origem portuguesa, a segunda edição do torneio contará com uma participação vinda da "terrinha":

- Quando criamos o torneio, nosso interesse era fortalecer esta marca da Copa Rubro-Verde e ajudar os clubes de origem portuguesa a crescerem. Mas, agora, para esta edição, teremos o privilégio de contar com o Marítimo, um clube europeu, que é uma vinda que valoriza muito a nossa competição, sem dúvida – detalhou o presidente da Portuguesa, Alexandre Barros, ao LANCE!.

O verde-rubro da Ilha da Madeira estará no Grupo A, que teve seu jogo de abertura na última quinta-feira. A Portuguesa-RJ, atual campeã da competição, atropelou a Portuguesa Londrinense por 4 a 0, com dois gols de Rodrigo Andrade, enquanto Nilson e Muniz completaram a goleada no Estádio Luso-Brasileiro.

Já o Grupo B será formado pelos dois representantes paulistas. A Lusa e a Portuguesa Santista duelarão no Canindé. 

'INTERNACIONALIZAÇÃO' DO TORNEIO É DESTACADA

Marítimo escudo
Equipe reserva representará o Marítimo (Reprodução)

O fato de contar com o Marítimo-POR (que usará uma equipe reserva em território brasileiro) já enche os olhos dos demais participantes da competição. Vice de futebol da Portuguesa da Ilha, Marcelo Barros crê que a Copa Rubro-Verde fica mais competitiva:

- O Marítimo disputa a primeira divisão do Campeonato Português. Nós internacionalizamos o torneio! Isto ajuda muito também a nossa preparação para o Campeonato Carioca.

Mandatário do Leão de Londrina, Edson Moretti também vê  como uma evolução o clube português disputar o torneio preparatório:

- Sem dúvida,  neste ano está muito mais forte a competição. O Marítimo é uma equipe de qualidade, acrescenta à Copa Rubro-Verde, que já tem como importância buscar fortalecer as quatro Portuguesas do Brasil.

Presidente da Portuguesa Santista, Emerson Coelho também exaltou  a presença dos verde-rubros da "terrinha":

- A perspectiva é a melhor possível. É um torneio preparatório para chegarmos bem na Série A2 (do Paulistão) e enfrentar um clube como Marítimo nos ajuda a entrar o ano nos eixos.   

O clube da Ilha da Madeira faz sua estreia no Grupo A contra a Portuguesa Londrinense neste sábado, às 16h (de Brasília), no Estádio Luso-Brasileiro. Já no dia 8 de janeiro, enfrentará a Portuguesa-RJ, no mesmo horário e estádio. 


VASCO? POR UM TRIZ...

Vasco x São Paulo
Segundo clubes, Vasco chegou a acenar com chance de disputar Copa Rubro-Verde (Foto: Carlos Gregório Júnior/Vasco.com.br)

De acordo com os dirigentes, a Copa Rubro-Verde esteve bem próxima de contar com outro clube da colônia portuguesa que seria uma cereja do bolo para esta edição da competição:

- O Vasco chegou a confirmar mas, infelizmente, ele definiu sua pré-temporada para Atibaia e, infelizmente, desistiu de participar da competição - revelou o vice de futebol da Portuguesa da Ilha, Marcelo Barros.

O presidente da Portuguesa, Alexandre Barros, também lamentou a ausência do clube da Colina:

- Foi uma pena. Mas foi uma questão de tempo hábil mesmo e também pesou a questão técnica, de optar pela pré-temporada fora do Rio.  

DESEJO DE AUMENTAR A FORÇA DO TORNEIO

Portuguesa-RJ x Portuguesa-LO
Importância de fortalecer a marca é exaltada por clubes (Divulgação/Portuguesa-RJ)

Os participantes da Copa Rubro-Verde exaltam como a competição vem ganhando "corpo" e, mesmo com a segunda edição ainda em seu início, já começam a trazer novas sugestões para o torneio preparatório.  Dirigente da Portuguesa Londrinense, Edson Moretti vê com otimismo o futuro da competição:

- A gente acha que é importante fortalecer a marca da Copa Rubro-Verde. Esperamos que no próximo ano ela esteja ainda melhor - afirmou, dando a sugestão logo em seguida:

- Já tivemos uma edição em São Paulo e esta agora com sede no Rio. Quem sabe, em 2020, ela possa ser jogada em Londrina - disse sobre a cidade, que já foi sede do Pré-Olímpico de 2000.

Mandatário da Briosa, Emerson Coelho também destacou sua confiança que o torneio possa ser aberto a outros clubes de origem luso-brasileira:

- Seria fundamental que virasse uma competição forte. A ponto de trazermos o Vasco, Tuna Luso, demais clubes da colônia portuguesa no Brasil e também de Portugal...

DESAFIOS DAS 'LUSAS' NA TEMPORADA

Copa Rubro-Verde
'Lusas' têm desafios diferentes (Divulgação)

Porém, os desafios de cada Portuguesa em 2019 vão muito além de conquistar a Copa Rubro-Verde. Dirigente da Lusa da Ilha do Governador, que busca o bicampeonato, Marcelo Barros não esconde que a prioridade é ir bem no Estadual: 

- A Copa Rubro-Verde é uma ótima preparação para o Campeonato Carioca. A gente está, como sempre, esperançoso num bom papel no Estadual. Conhecemos muito bem o investimento que foi feito ano a ano, sabemos o fortalecimento que a Portuguesa teve. Agora, é ter pés nos chão.

Vice-campeão do torneio preparatório, o clube do Canindé vê no acesso à elite do Paulistão uma tentativa de honrar sua tradição e também para estancar parte das sérias dívidas financeiras que assolam o clube:

- Somos o time mais tradicional da competição. Temos de lutar pelo acesso, pelo título da Série A2. Para isto, investimos em jogadores da divisão, contratamos um técnico especialista em acessos (Luís Carlos Martins) e vamos lutar para voltar à elite.

A Portuguesa Santista, que obteve o acesso como campeã da Série A3 em 2018, iniciará nova divisão com uma meta para lá de ambiciosa:

- Nossa prioridade é o acesso. Vamos para a Série A2 bastante empenhados, desejando novo acesso, agora para a elite, que é de onde a gente nunca devia ter saído - garantiu Emerson Coelho.

Já na Portuguesa Londrinense, o tom é mais comedido. Segundo Edson Moretti, a Copa Rubro-Verde indicará os desafios da equipe, que em 2019 disputa a Terceira Divisão do Campeonato Paranaense:

- Nossa equipe está bem mais atrasada em relação à Portuguesa do Rio e às de São Paulo. Nossa competição só inicia em março, vamos usar a Copa (Rubro-Verde) como um teste para nós.

Ajustes que são feitos entre clubes brasileiros de origem bem portuguesa, com certeza.

TABELA DA COPA RUBRO-VERDE

Fase de grupos
03/01 - Portuguesa-RJ 4x0 Portuguesa-PR - 16h - Luso-Brasileiro - Grupo A
05/01 - Portuguesa-PR x Marítimo-POR - 16h - Luso-Brasileiro - Grupo A
06/01 - Portuguesa x Portuguesa Santista - Canindé - 16h - Grupo B
08/01 - Portuguesa-RJ x Marítimo-POR - 16h - Luso-Brasileiro - Grupo A

 Semifinais

11/01 - 1º Grupo A x 2º Grupo B - 15h  - Luso-Brasileiro
11/01 - 1º Grupo B x 2º Grupo A - 17h - Luso-Brasileiro

Final

13/01 - Vencedor 1º Semifinal x Vencedor 2º Semifinal - 17h - Luso-Brasileiro