Marcelo Bechler
23/04/2018
13:57
Enviado Especial a Liverpool (ING)

"Você nunca caminhará sozinho". A icônica frase está presente em um portão de entrada de Anfield, casa do Liverpool (ING), nos cachecóis e no bracelete de capitão do time. Ela é cantada a plenos pulmões pelos torcedores da equipe nas vitórias ou nas derrotas e arrepia até quem é indiferente ao clube do norte da Inglaterra. You’ll Never Walk Alone é um dos hinos mais conhecidos do futebol mundial, serve também de inspiração para Borussia Dortmund (ALE) e Celtic (ESC) e tem sua história nada ligada ao futebol.

A obra foi composta por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein para um musical de Broadway de 1945, chamado Carousel. Foi então regravada por grandes nomes como Elvis Preasley e Frank Sinatra e era tema de formaturas e funerais nos Estados Unidos nos anos 1950.

A famosa banda britânica Gerry and The Pacemakers a regravou em 1963 na Inglaterra e ela se tornou um sucesso nacional. Antes das partidas em Anfield era tocada como uma mais do “Top 10” da Rádio BBC que entretinha os torcedores antes do apito inicial. A música deixou o top 50 depois de algum tempo, mas os torcedores não a abandonaram. Membros de “The KOP”, o setor do estádio que mais empurra o time, chegaram a gravar uma versão junto ao Pink Floyd.

Hoje, os auto-falantes do estádio apenas dão o tom para que os torcedores a entoem à capela, com cachecóis em punho quando o time entra em campo. E tem dado certo.

- Eu não preciso falar o que eles precisam fazer. Eles têm muito mais experiência do que nós nesse tipo de jogo. Não sei se a atmosfera pode ser melhor do que contra o Manchester City. No campo é um trabalho muito duro, mas é melhor com o ambiente de Anfield - disse o técnico Jurgen Klopp, treinador do Liverpool, antes da semifinal contra a Roma (ITA), pela Liga dos Campeões, nesta terça, em casa.

Na temporada atual, Anfield voltou a ser uma fortaleza para o Liverpool. O poderoso Manchester City caiu nas duas vezes em que enfrentou os Reds em seus domínios. São 25 jogos, 16 vitórias, 8 empates e apenas uma derrota (para o Southampton por 3 a 2 em janeiro). Foram 64 gols marcados e 18 sofridos.

A força do estádio também se demonstra na Liga dos Campeões. São cinco jogos com quatro vitórias e um empate. O Liverpool marcou 15 vezes, uma média impressionante de três por jogo.

A Roma precisa se preocupar. Não conseguiu resultados expressivos fora de casa nesta Liga dos Campeões. Venceu o Qarabag por 2 a 1, empatou com o Chelsea por 3 a 3 e depois perdeu três vezes: Atlético de Madrid (2 a 0), Shahktar (2 a 1) e Barcelona (4 a 1).

O hino que já foi tema de funeral espera mais uma vez ser o empurrão para o Liverpool rumo à final da Liga dos Campeões. Sozinhos, os jogadores não estarão. Veja abaixo o canto da torcida no jogo contra o City.