Thiago Salata
15/07/2018
15:09
Enviado especial a Moscou (RUS)

Um temporal de verão começou no estádio Lujniki, em Moscou, quando a entrega das medalhas à vice campeã Croácia começou, num palco que foi montado no centro do gramado. Os jogadores da França, que conquistaram a Copa do Mundo com vitória por 4 a 2 na final, faziam naquele momento um corredor pelo qual os adversários passaram no meio e foram aplaudidos. O gesto foi retribuído na hora da premiação aos franceses.

Até os engravatados se Gianni Infantino, presidente da Fifa, Vladimir Putin, presidente da Rússia, e Emmanuel Macron, presidente da França, ficaram encharcados, junto com a presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic, que deu um beijinho no troféu que ia de encontro ao time campeão.

Antes de o goleiro Hugo Lloris, capitão da França, receber a taça de Infantino, os jogadores festejaram a conquista com os torcedores, em menor número do que os croatas, atrás de um dos gols. A torcida deu bandeiras do país aos atletas, que saíram correndo com elas. Didier Deschamps, campeão e capitão em 1998, e agora bi como treinador, foi erguido pelos jogadores.

Do lado croata, o grupo se reuniu perto do gol oposto. Após a conversa, num círculo humano, eles se aproximaram de sua numerosa torcida e foram muito aplaudidos. Eles retribuíram com palmas e gestos de reverência. Mais tarde, com as medalhas de vice no peito, posaram para foto à frente dos fãs.

Depois de erguer a taça, os jogadores da França aproveitaram o campo molhado para promoverem um festival de peixinhos. Pogba foi quem puxou a fila, após pegar a taça das mãos do goleiro Lloris. E mais festa com a torcida. Festa esta que vai continuar até o retorno dos campeões a Paris.