Walter de Mattos Jr.
23/06/2018
20:24
Em Sochi (RUS) 

Problema não é físico. É a cabeça. Sou, como a maioria, fã da arte de Neymar. Torço sempre pelo talento e condeno o jogo violento. Não quero pegar no pé dele, mas nosso maior craque precisa traçar nova trajetória daqui para a frente nesta Copa. Sabemos que ele teve que lutar muito para estar no Mundial, mas quem não lutaria na sua posição. Lembro das horas e horas de Zico em fisioterapia em 86, após a inominável violência que lhe estourou o ligamento cruzado anterior. É normal que Neymar sinta falta de ritmo para render no nível que uma Copa exige. Mas o que lhe falta neste momento é cabeça no lugar!

Contamina equipe

A tensão do camisa 10 está afetando seus companheiros. Contra a Costa Rica, o pacato Coutinho entrou na pilha e tomou o amarelo, junto com Neymar, o que pode tirar um ou ambos de um jogo fatal a partir das oitavas!

Torcida e arbitragem com pé atrás

Ouvi antes da Copa muita gente dizendo que gostava desta seleção de Tite, mas que torcia menos ou até contra em função da ojeriza a Neymar. Tudo bem que “haters” são “haters”, que o diga a tropa de choque dos amigos de Neymar que atuam nas redes sociais apagando fogo com gasolina. Mas, quando se observa a reação de jornalistas do mundo inteiro aqui nos centros de imprensa, é claro que algo está muito errado. A cada mergulho de Neymar, a cada simulação, quando ele faz firula sem objetividade e pede falta inexistente, há a clara condenação por gente que ama o jogo bem jogado. Mas se fosse somente a torcida contra, não seria tão grave.

O que pesa e vai seguir afetando o herdeiro da camisa de Pelé é a má vontade da arbitragem com relação aos lances duvidosos que ele protagoniza. Como você acha que se sente um árbitro com relação ao que está sempre a tentar uma vantagem por simulação? Em última instância, não significa iludir e atrapalhar o trabalho da equipe responsável por acertar nas marcações? Já errando contra Neymar, o homem do apito estará mais protegido de críticas do que se marcar algo decisivo a partir de simulação.

Não que Neymar seja o único craque que tenta iludir o árbitro, mas tudo tem limite. O de Neymar já foi ultrapassado!

Niguém tem coragem?

Os familiares e a namorada de Neymar estão hospedados no mesmo resort que a Seleção, o Swissotel. Eles reservaram suas acomodações após liberação de alguns quartos. Mas os familiares dos outros jogadores e da comissão técnica estão em outro hotel. Fato que revela um tratamento diferenciado, parecendo que Neymar é intocável. Será que não haveria alguma reação por parte da comissão técnica ou da direção (existe?) da CBF fosse um jogador reserva, com menos prestígio a alocar sua família no mesmo hotel? Isto foge da cartilha de Tite!

Vai escutar?

Será que existe uma voz sensata a serena  para mostrar a Neymar que não está na hora de dar resposta a críticas, com mais ou menos razão? Que a hora é de ele serenar seus ânimos, aproveitar a vitória, refletir sobre seu espírito nestes dois primeiros jogos? De ele agradecer não ter sido expulso? Reconhecer a responsabilidade de ser líder e poder iniciar o próximo confronto pensando somente no adversário que estará em campo a não fora dele?

Penso que só Tite pode cumprir este papel fazendo Neymar ser fator positivo. Ou pode colocar tudo a perder!

Douglas Costa

Sua entrada foi o que mudou o jogo contra a Costa Rica. Tirou o time do aleijão de só jogar pela esquerda no primeiro tempo, com uma disposição que contagiou o time. Fará muita falta!