Yelena Isinbayeva

Principal nome do atletismo russo, Isinbayeva não aceitou punição da IAAF (Foto: PHIL NOBLE/AFP)

LANCE!
17/06/2016
16:32
São Paulo (SP)

A sentença imposta pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) à Rússia, mantendo o país fora de competições internacionais por conta de um esquema de doping sistemático revelado no ano passado, não foi bem aceita pelos competidores russos.

Nesta sexta-feira, a entidade manteve a punição ao país, afirmando que a nação não atendeu às recomendações feitas pela IAAF. Mesmo assim, alguns atletas que provarem que não possuem envolvimento com os casos de doping poderão participar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Principal atleta do país, a varista Yelena Isinbayeva é, desde novembro do ano passado, a principal crítica à pena da IAAF e, nesta sexta-feira, afirmou que irá apelar à Corte dos Direitos Humanos.

- Essa é uma violação aos direitos humanos. Eu não ficarei em silêncio e irei tomar medidas. Irei apelar à Corte dos Direitos Humanos. Estou triste por mim e o time de atletas limpos que acabam ficando sem trabalho. Ninguém nos protegeu, ninguém defendeu nossos direitos e a posição da IAAF em proteger os direitos de competidores limpos levanta muitas dúvidas - disse a atleta bicampeã olímpica e tri-mundial.

- Somos acusados de algo que não fizemos. Eu considero isso uma discriminação aos russos - completou Isinbayeva.

Outros atletas também teceram comentários sobre a punição da IAAF e, antes da reunião que manteve a suspensão à Rússia, o presidente Vladimir Putin voltou a afirmar que não existe um esquema de doping patrocinado pelo governo.

- Não há e não pode haver nenhum suporte de qualquer nível do governo às violações do esporte, especialmente em questão a doping. Não pode existir uma responsabilidade coletiva dos atletas. Um time inteiro não pode assumir a responsabilidade de um que cometeu uma violação. O doping não é só um problema russo, mas de todo o mundo. Se alguém tentar politizar esse assunto, acho que é um grande erro - afirmou Putin.

Veja abaixo mais personalidades que repercutiram sobre a punição:

Anna Chicherova - Campeã olímpica no salto em altura:
- É difícil comentar sobre isso. Apesar de todos os problemas, a Federação Russa fez um grande trabalho. Mas terminou sendo muito pouco. Essa medida é muito dura para aqueles que nunca se envolveram com escândalos de doping. Me sinto infeliz por testemunhar essas decisões que alteram destinos. Agora, toda a esperança recai no Comitê Olímpico Internacional.

Vera Rebrik - Lançamento de dardo (Naturalizada russa desde 2015)
- Posso dizer por mim que eu seguirei me preparando para os Jogos Olímpicos até o fim, não importa o que aconteça, visto que não estou envolvida em nenhum escândalo de doping. Espero que atletas limpos possam competir nos Jogos.

Yuri Borzakovsky - Treinador chefe do atletismo russo
- Estamos ofendidos pela decisão da IAAF. Tínhamos esperança de que a decisão pudesse ser positiva para nós. Do ponto de vista dos treinadores e atletas, posso dizer que manteremos a esperança até o fim. Mesmo que não nos deixem competir, a vida não termina com isso. Temos de nos preparar para as próximas temporadas.

Vitaly Mutko - Ministro dos Esportes da Rússia
- Estamos extremamente desapontados com a decisão da IAAF de seguir com o banimento de nossos atletas. Os sonhos de atletas limpos estão sendo destruídos por conta do comportamento repreensível de outros competidores e oficiais. Eles sacrificaram anos de suas vidas tentando competir nos Jogos Olímpicos e, agora, esse sacrifício parece ter sido em vão.

Comitê Olímpico Internacional
"O Comitê está ciente da decisão do conselho da IAAF. O conselho executivo do COI irá discutir os próximos passos apropriados em uma conferência neste sábado"