Russia x Brasil - Vôlei Masculino

Escadinha vai se despedir da Seleção neste domingo (Foto: Paulo Sergio/Lancepress)

Daniel Bortoletto
20/08/2016
13:36
Rio de Janeiro

Ao término da final olímpica de vôlei neste domingo, às 13h, contra a Itália, no Maracanãzinho, o líbero Serginho Escadinha vai se transformar no atleta brasileiro com mais medalhas olímpicas em esportes coletivos.

Ouro em Atenas-2004 e prata em Pequim-2008 e Londres-2012, ele vai deixar para trás três ex-companheiros de Seleção (Giba, Dante e Rodrigão), além da ex-levantadora Fofão (dois bronzes e um ouro) e dos jogadores de vôlei de praia Ricardo e Emanuel (ouro, prata e bronze).

O sabe como ele trata da situação?

- Na segunda-feira eu só quero poder buscar meu filho na escola. Aquilo é que é vida. Faz tempo que meu maior sonho é acabar com essa vida de treinar e jogar, ir para minha casa, curtir meus filhos e meus cavalos - diz Escadinha, com seu jeito peculiar de lidar com o fim de uma trajetória de 15 anos com a Seleção.

Aos 40 anos, ele é o último representante em quadra da geração mais vencedora do vôlei brasileiro. E pode encerrar a carreira com a Amarelinha com um recorde histórico.

- Cara, eu não gosto de ficar pensando nessas coisas. Tem muita gente aqui que merece mais essa medalha do que eu. Vou jogar por eles.