Rio 2016 - Vôlei de Praia - Pedro e Evandro

Público pequeno em muitos eventos  da Rio-2016 supreendeu japoneses, que vão procurar facilitar a compra de bilhetes e garantir estádios cheios em Tóquio (Foto: AFP/YASUYOSHI CHIBA)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
20/08/2016
11:31
Rio de Janeiro (RJ)

Os representantes de Tóquio disseram na manhã deste sábado, no Parque Olímpico, que estudaram muito o Rio de Janeiro durante o megaevento e querem aproveitar os pontos fortes dos Jogos-2016, como a criatividade para diminuir os custos das obras e a capacidade de entusiasmar a população para um grande evento. E também evitar as grandes falhas observadas pela delegação de quase 600 pessoas que circularem por todas as arenas e pontos relevantes da cidade, com o sistema de transportes as arenas vazias.
A entrevista contou com a presença de Toshiro Muto, presidente do Comitê Organizador Tóquio-2020 a prefeita de Tóquio Yuriko Koike, primeira mulher a se tornar mandatária da capital do país, e Tsunekazu Takeda, presidente do Comitê Olímpico Japonês.

- Iremos estudar com muito interesse a análise da Rio-2016 para entender as causas da ausência de público e entender como fazer e fornecer informações e facilidade de acesso aos torcedores no Japão. As informações relevantes precisam ser divulgadas, assim como os bilhetes precisam ser entregues. Queremos criar um ambiente de forma que esse tipo de situação não aconteça - disse Toshiro Mutu.

A prefeita Koike, que já foi ministra de Meio Ambiente e assumiu o cargo no dia 1º de agosto diz que a questão de transportes terá o seu foco, pois é quase impossível que este ponto não venha causar problemas em 2020.

- Tóquio tem 13 milhões de habitantes, 3 milhões trabalham no centro e as ruas são estreitas. Certamente precisamos estudar fórmulas. O Rio teve uma solução com o BRT e precisaremos arranjar fórmulas e certamente precisaremos que a nossa população coopere muito.

Ela também disse que se impressionou com o números de Arenas Olímpicas necessárias para os Jogos e se preocupa:

- Nesta sexta-feira tive uma reunião com p prefeito do Rio Eduardo Paes e o presidente do Comitê Organizador e fiquei impressionada. Disse a eles que quero deixar como legado uma grande competição e evitar elefantes brancos.
Os japoneses disseram que se impressionaram com a capacidade do Rio em resolver problemas de última hora e, principalmente, a solução arranjada para diminuir muito os custos de uma Olimpíada.

- Observei cada uma das arenas, como foram construídas e as suas simplificações. Servem como ótimas referências e quero analisar o processo para, a partir daí, aproveitar as ideias do Rio.

A prefeita de Tóquio preferiu exaltar a incrível interação do povo carioca com o evento.

- Vi muito entusiasmo em toda a cidade, pessoas felizes e um belo trabalho dos voluntários. Sem dúvida são pontos que adoraríamos que se repitam em Tóquio.

Já o  presidente do Comitê Olímpico  Tsunekazu Takeda ficou mais em cima dos números de medalhas do Japão, elogiando a performance no Rio, que até a manhã deste sábado ganhou 41 medalhas, melhor marca do país em uma única olimpíada.

- Ultrapassamos o número total e ficamos abaixo dos 14 ouros (NR: até o momento são oito).

- Estamos felizes e para 2020 queremos aumentar este total, pois o nosso torcedor cobrará uma marca ainda melhor