RADAR / LANCE!
05/05/2016
15:46
Rio de Janeiro (RJ)

A maneira como a zaga do Fluminense "cochilou" e cedeu o empate em 3 a 3 ao Ferroviária-SP não é uma novidade na história do futebol. Entre vexames históricos e vitórias que escorreram pelos dedos, os tradicionais clubes, e até a Seleção Brasileira têm alguns marcos causados por estes desligamentos.

O LANCE! traz abaixo alguns momentos que torcedores bem que queriam, mas não conseguem se esquecer.

FERROVIÁRIA 3x3 FLUMINENSE (COPA DO BRASIL DE 2016)

Na última quarta-feira, Fred abriu dois gols de vantagem para o Fluminense. Porém, Luan e Tiago Marques precisaram de quatro minutos para empatar o placar para o Ferroviária na etapa final e, no início do segundo tempo, Tiago Marques virou o marcador. O que "amenizou" foi Magno Alves empatar, com o Tricolor das Laranjeiras jogando com um a mais. 

BRASIL 1 x 7 ALEMANHA (COPA DO MUNDO DE 2014)

Diante de um Mineirão lotado, a confiança de que a Seleção Brasileira poderia estar na final da Copa do Mundo realizada em seu país se esvaiu em pouquíssimos minutos. Após Müller marcar o primeiro gol aos dez, os alemães viram a porteira escancarada, pela qual Klose passou aos 22, Kroos fez aos 23 e aos 25, e Khedira marcou aos 28. No segundo tempo, Schurrle ainda anotou dois, e Oscar fez o gol brasileiro na reta final.

BRASIL 3x4 NIGÉRIA (OLIMPÍADA DE 1996)

Logo no primeiro tempo, o Brasil abriu 3 a 1 sobre a Nigéria e pareceu encaminhar sua classificação para a luta pelo inédito ouro olímpico no futebol com sobras, com direito a Dida pegar pênalti na etapa final. Só que a os últimos minutos foram desastrosos: aos 32 e aos 44, os nigerianos conseguiram levar o jogo para a prorrogação. E, logo aos três minutos, veio o castigo: com "gol de ouro", Kanu decretou a derrota por 4 a 3, e ao Brasil restou a luta pelo bronze.

RIVER PLATE 4x2 BOTAFOGO (COPA SUL-AMERICANA DE 2007)

Jogando pelo empate, o Botafogo ainda conseguiu abrir uma vantagem por 2 a 1 sobre o River Plate em pleno Monumental de Nuñez, e viu o adversário ficar com um jogador a menos. Porém, a massa alvinegra desandou: aos 29 e aos 33, os Millionarios viraram o placar e, na reta final, garantiram o triunfo por 4 a 2, se garantindo nas quartas de final.


FLAMENGO 3x3 OLIMPIA (COPA LIBERTADORES DE 2012)

Diante de um Engenhão cheio, o Flamengo liderado por Ronaldinho abriu três gols de vantagem e ia pavimentando uma vitória tranquila sobre o Olimpia na fase de grupos da Copa Libertadores. Só que o triunfo escorreu pelos dedos aos poucos: aos 31, aos 39 e aos 44, os paraguaios arrancaram o empate que, rodadas depois, custou a eliminação rubro-negra.

ATLÉTICO-PR 7x2 VASCO (CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2007)

O apagão do Vasco custou um vexame histórico: em 19 minutos, o Atlético-PR abriu três gols de vantagem, e começou a desenhar a goleada ainda no primeiro tempo. Os vascaínos chegaram a mostrar alguma tentativa de reação, mas o Furacão estava inspirado, e terminou a noite impondo uma goleada por 7 a 2 (a maior sofrida até hoje pelo Cruz-Maltino em Brasileiros).

CORINTHIANS 0x5 ATLÉTICO-PR (CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2004)

O Atlético-PR também se aproveitou de um apagão do Corinthians para marcar uma série de gols. Entre os 25 e os 36 minutos, o Furacão estufou a rede por três vezes para, no segundo tempo, decretar um sonoro 5 a 0 sobre o Timão em pleno Pacaembu. 

MIRASSOL 6x2 PALMEIRAS (CAMPEONATO PAULISTA DE 2013)

Em uma atuação desastrosa de sua defesa, o Palmeiras se viu tomando três gols em apenas 11 minutos do confronto com o modesto Mirassol. Quando Caio Mancha e Ronny diminuíram o prejuízo e fizeram os torcedores sonharem com uma redenção, ainda no primeiro tempo veio novo apagão: gols sofridos aos 39, aos 42, aos 46 e a frustração pela derrota por 6 a 2.

PORTUGUESA 7x2 SÃO PAULO (CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1998)

O Pacaembu foi palco de um apagão desastroso do São Paulo diante da Portuguesa. Com quatro gols sofridos entre os 23 e 31 minutos, a Lusa começou a desenhar sua goleada. Aos 22 e aos 24 minutos da etapa final, um novo apagão conduziu o Tricolor paulista a um vexame, que a equipe ainda tentou amenizar, mas acabou caindo por 7 a 2.

GOIÁS 4x1 SANTOS (CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2015)

Um início de segundo tempo bem apagado custou caro ao Santos durante a recente edição do Brasileirão. No Serra Dourada, o Goiás marcou aos três e aos seis minutos e, depois, ratificou sua goleada ao ampliar aos 13 e aos 16: 4 a 1 para o Esmeraldino.