A bola está com ele: Juan tem importante papel no grupo (Gilvan de Souza / Flamengo)

Escolha de Juan pode ajudar também Wallace, diz psicólogo (Gilvan de Souza / Flamengo)

Eduardo Cillo
05/05/2016
12:52
Rio de Janeiro (RJ)

A opção do Flamengo em designar Juan como capitão passa pela confiança de que ele possa exercer uma função tão importante em uma equipe. Não se trata apenas de uma tarefa formal, mas de ser o responsável por representar o time em entrevistas, além de procurar incentivar e manter a concentração de seus companheiros a cada partida.   

O capitão precisa ser muito hábil para manter a calma no contato de jogadores com mídia. Com isto, a rodagem e a vida no futebol que o Juan possuem podem ser um grande trunfo para que o defensor exerça muito bem a função.

A escolha de Juan não só traz a contribuição de um jogador com estrada, e que sabe respeitar seus jogadores, como também ajuda a blindar o antigo capitão, Wallace. O zagueiro também sai da linha de frente e, longe da linha de frente, ele pode ter tranquilidade para recuperar seu futebol.

Além disto, por mais que a braçadeira de capitão traga a responsabilidade, há a possibilidade de um clube ter vários tipos de líderes. 

*Eduardo Cillo é psicólogo do Palmeiras e Membro da Academia LANCE!