Gabriel Carneiro
18/08/2017
06:30
São Paulo (SP)

Os direitos econômicos de Pablo valem 3 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões) somente para o Corinthians, que tem uma cláusula de compra fixada no contrato de empréstimo do Bordeaux (FRA) desde o início da temporada. O desempenho do zagueiro pelo clube brasileiro, no entanto, valorizou o jogador em mais de 100% segundo o clube francês: caso não haja acordo com o Timão, o Bordeaux cobrará entre 7 e 8 milhões de euros (até R$ 30 milhões) dos possíveis clubes interessados a partir de 2018.

Pablo foi contratado pelo Corinthians em um momento de baixa da carreira. No Bordeaux desde agosto de 2015, após sucesso com a camisa da Ponte Preta, o zagueiro passou por uma série de lesões no ano passado e foi pouco aproveitado. Sem espaço, acabou liberado para empréstimo de um ano com valor baixo fixado para venda dos direitos - os franceses pagaram 6 milhões de euros pela contratação na época e toparam a liberação por metade do valor.

No Corinthians, clube que já o observava desde 2014, quando teve boas atuações pelo Avaí, Pablo se firmou rapidamente, foi campeão paulista como melhor zagueiro e teve desempenho muito bem avaliado por comissão técnica e opinião pública. A partir de então, o Timão passou a negociar a compra dos direitos econômicos pelo valor fixado em contrato. 

Um acordo firmado no fim do mês passado definiu o negócio por pouco mais de R$ 4 milhões, mais 15% dos direitos do atacante Malcom, um ativo que o Corinthians detinha desde que vendeu o jovem ao Bordeaux, em 2016. Porém, entraves na forma de pagamento das luvas e comissões esfriaram as conversas, que não têm novos avanços há pelo menos duas semanas.

O imbróglio em relação à permanência no Corinthians despertou atenção de outros clubes, nacionais e estrangeiros, sobre Pablo. Não haverá negociação enquanto a situação não for resolvida com o Timão, algo que as partes esperam que seja logo, inclusive o Bordeaux, que faz pressão nos bastidores. Para os clubes que pensam em ter Pablo, entretanto, o investimento precisará ser mais robusto.

Já acertado com Pablo para um novo contrato até o fim de 2021, o Corinthians tenta retomar as conversas com o representante do jogador com tranquilidade, sem entrar em leilão e otimista quanto à permanência do zagueiro.