Brenda Castillo, líbero da República Dominicana

(Foto: Divulgação/FIVB)

Web Vôlei
19/08/2019
12:46
São Paulo

As mãos “milagrosas” do médico William Alejo foram as que salvaram o braço esquerdo da líbero da seleção da República Dominicana, Brenda Castillo, que sofreu um acidente de carro na manhã de domingo, quando ela e o marido retornavam de Las Terrenas, onde passaram férias, para Santo Domingo.

Assim tratou o jornal dominicano Listin Diário o dia seguinte do problema com a atleta.

Depois de ser tratada no Centro Médico Internacional pelo cirurgião ortopédico Alejo, a líbero foi transferida para Santo Domingo, onde foi atendida por Víctor Figueroa, supervisor médico fisiatra do Projeto Nacional de Voleibol Feminino da República Dominicana, e depois levado para o Centro Médico da UCE, segundo informações do Listin Diario.

- Ele (Alejo) salvou a carreira dessa garota. Quem vê as duas radiografias fica maravilhado com o trabalho desse médico: esse osso é assustador de ver, está quebrado e separado, mas longe um do outro! E então é visto na segunda placa quando ele a encaixa e faz a união perfeita, todas magistralmente executadas - disse Figueroa.

- Quando chegamos ao centro da UCE, ficamos com medo das operações, mas quando os médicos viram o trabalho que William Alejo havia feito, eles disseram: não há nada aqui para fazer, isso é perfeito ... Eles podem levar para casa - disse ele com detalhes Cristóbal Marte Hoffiz, presidente da Norceca e integrante do alto escalão da FIVB.