Vinícius Faustini
26/07/2019
17:24
Rio de Janeiro (RJ)

A superação marcou o último amistoso da Seleção Brasileira Sub-17 em São januário. Após o Paraguai sair na frente, com Fernando Jesus, os comandados de Guilherme Dalla Dea tiveram brio para igular ainda na etapa inicial com Reinier e, no segundo tempo, com gols de Yan, Felipe e Miguel, decretar a goleada por 4 a 1, com direito a "olé" na tarde desta sexta-feira.

O JOGO

O equilíbrio ditou o início do amistoso. Com Reinier fortemente marcado, a Seleção tinha dificuldades para trocar passes e depositava suas fichas em lançamentos para Marquinhos (mas não tinha precisão). Já os paraguaios davam trabalho a Daniel Cabral, especialmente em investidas de Noguera (que causou calafrios ao passar como quis por Henri e finalizar de fora da área).

Mais incisivo, o Paraguai abriu o placar logo depois. Quiñonez cruzou e Fernando Jesus subiu mais do que a zaga e cabeceou a bola no cantinho da meta de Marcelo, aos 20. Em desvantagem, os comandados de Guilherme Dalla Dèa se lançaram à frente e pediram pênalti quando a bola bateu no braço de Fernando Presenteado, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Com dificuldades para furar o bloqueio adversário, a Seleção conseguiu o placar na bola aérea. Marquinhos alçou falta com precisão e Reinier, promessa do Flamengo, desvencilhou-se da marcação para empatar a partida. O camisa 10 correu para a arquibancada e abraçou torcedores ao empatar aos 31.

Após cobrança de escanteio na direita, os jogadores do Brasil pediram um toque de mão dentro da área., mas o árbitro mandou o jogo seguir. Aos poucos, o ímpeto brasileiro voltou a ganhar espaço, levando os paraguaios a abusarem da violência, em especial com Benítez e Matías Parris. No finzinho, Reinier ainda cabeceou rente à trave.

A volta do intervalo indicou um Paraguai ainda mais perigoso. Noguera passou como quis por Henri e, diante de Marcelo batido, serviu Fernando Jesus. Mas ele hesitou e permitiu o corte do defensor brasileiro. 

O castigo veio logo em seguida. Felipe (que entrara no lugar de Reinier) foi derrubado na área por Matías Parris. Yan converteu a cobrança no cantinho. Os paraguaios passaram a se lançar de vez ao ataque e abriram brechas para a Seleção Brasileira definir a partida.

Felipe foi acionado por Gabriel Verón e adentrou com tranquilidade a área, para tocar na saida do goleiro aos 23. Gabriel Verón e Daniel Cabral ainda assustaram Ángel Gonzalez.

Até, aos 38, a goleada se desenhar. Gabriel Verón deixou para trás um adversário e tocou para Miguel. O camisa 25 deu chute preciso para o fundo da rede, garantindo o "olé" em São Januário (em jogo no qual o Paraguai ainda teve expulsão de Diego Joel).