Coletiva Brasil - Rodrygo

Rodrygo tem apenas 19 anos (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

LANCE!
11/10/2020
16:40
São Paulo (SP)

Cotado por muitos para ser o principal jogador da Seleção Brasileira no futuro, o atacante Rodrygo tentou livrar a pressão sobre ele de ser o "novo Neymar" da Seleção Brasileira, dizendo que ele é o Rodrygo e mais ninguém:

- Desde o começo da minha carreira, no Santos, já vinham com comparações com Neymar, com Robinho. Sempre tirei esse peso. Sempre quis ser o Rodrygo, fazer a minha história. Eles já têm a deles. Ainda estou começando. Neymar só tem um, só vai existir ele. Sempre tirei esse peso, e procuro ser o Rodrygo.


O ponta revelado pelo Santos também disse que o trabalho com Zidane, técnico do Real Madrid, foi fundamental para que ele se tornasse mais versátil no ataque, podendo atuar em qualquer função do ataque graças ao treinador francês.

- Acho que o trabalho no Real com o Zidane me facilita, sim, para jogar pelos lados. Quando coloquei na cabeça que teria mais oportunidades se aprendesse a jogar pelos dois lados, isso foi importante para mim. No Real Madrid comecei a jogar mais pela direita. Tem sido um processo de adaptação, mas isso me dá opções não só no clube, mas também na seleção brasileira, o que é favorável para mim - disse Rodrygo sobre a sua evolução no time merengue:

- A gente sempre fica ansioso para marcar, não vou mentir, mas tem que ser tranquilo, o gol vai sair na hora certa. Tenho que continuar assim. Sobre o meu pai, a gente sempre conversou, desde pequeno. Eu brincava que seria muito melhor do que ele. Graças a Deus posso estar na Seleção. Mas não acho que cheguei no topo, tenho que estar bem aqui na seleção, melhorar a cada dia no clube, com o meu pai sempre me ajudando.

O atacante começará novamente no banco no jogo pela segunda rodada das Eliminatórias, contra o Peru, às 21h (de Brasília) desta terça-feira, em Lima.