Seleção Brasileira Feminina - Primeiro Treino com Pia

Seleção Brasileira treinou pela primeira sob o comando de Pia Sundhage (Foto: Alexandre Guariglia/Lancepress!)

Alexandre Guariglia
26/08/2019
20:34
São Paulo (SP)

As jogadoras da Seleção Brasileira Feminina de futebol tiveram seu primeiro treino sob o comando de Pia Sundhage, recém-contratada para dirigir a equipe após a saída de Vadão. E esses encontros iniciais tanto no hotel quanto no gramado do CT do São Paulo, já foram suficientes para notar o quanto ela pode agregar à modalidade. As atacantes Andressa Alves e Milene tentaram explicar essas impressões em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Reunidas para a disputa do Torneio Uber Internacional de Futebol Feminino, que começa nesta quinta-feira, as atletas brasileiras estavam ansiosas para encontrar a nova técnica do selecionado na primeira competição pós-Copa do Mundo. Uma delas foi Andressa, atacante da Roma, que confia na sueca.

- É importante isso, uma treinadora com bagagem incrível, estava todo mundo ansioso para o primeiro treino. Já vimos que ela é super inteligente nos trabalhos ofensivos, espero que ela possa mostrar tudo o que sabe

A corintiana Milene, por outro lado, acredita que apesar da empolgação com a novidade, há a necessidade de se ter cautela para poder entender tudo o que Pia tem a mostrar neste momento de conhecimento mútuo.

- O primeiro contato eu acho que é muito de conhecimento, tanto da parte dela quanto da nossa, ela conhecer a gente um pouco melhor e a gente com ela. Um momento de calma, tem que ter um pouco de cautela, não se precipitar, e entender o que ela quer que a Seleção pratique.

Milene também atentou para o fato de ainda não falar inglês, o que até o momento não prejudicou as primeiras orientações de Pia, mas que entra também no fator cautela para não desperdiçar nada do que é passado.

- Um pouco difícil, ainda não tenho inglês, a gente vai pegando aos poucos, mas temos todos os profissionais para nos ajudar, a gente pergunta uma para outra e vai levando da melhor forma.

Mesmo no primeiro treinamento, Sundhage já mostrou algumas coisas que vão permear seu trabalho no comando da Seleção Brasileira, uma delas é aprimorar jogadas de linha de fundo, deficiência identificada pela comandante, que teve a importância compreendida por Andressa Alves, que projetou como essas correções podem credenciar a equipe nos Jogos Olímpicos.

– Quanto mais ela conseguir melhorar a Seleção, melhor para nós. Ela encontrou um déficit, que é que a gente dificilmente chegar à linha de fundo para cruzar. É importante trabalhar isso, porque para ganhar a Olimpíada você tem que estar totalmente 100% em todos os aspectos. Ela vai ter bastante tempo para trabalhar e organizar a Seleção. E a gente está feliz por ela estar com a gente. Nesse primeiro contato, ela já passou o jeito que ela quer que a gente jogue, tanto ofensivo quanto na defesa - concluiu a atleta da Roma.

O Brasil estreia nesta quinta-feira, no Torneio Uber Internacional de Futebol Feminino, contra a Argentina, às 21h30, no Pacaembu. Caso triunfe no duelo, enfrentará o vencedor de Chile x Costa Rica na final da competição, no próximo domingo, às 13h, no Pacaembu, caso perca, disputa o 3º lugar às 10h30.