Drugovich, Nasr e mais: conheça os brasileiros na disputa das 24 Horas de Le Mans 2024

Seis brasileiros participarão do evento neste fim de semana

sao-paulo-2023-f1-corrida-sprint-felipe-drugovich-02-1024×683-1-aspect-ratio-512-320
Felipe Drugovich vai participar das 24 horas de Le Mans (Foto: Aston Martin)

Escrito por

O próximo fim de semana reserva uma data especial para os amantes do automobilismo ao redor do mundo. Entre os dias 15 e 16 de junho, o WEC vai disputar a 92ª edição das 24 Horas de Le Mans, uma das corridas mais antigas e tradicionais do planeta. Abaixo, um texto especial sobre os seis brasileiros que vão disputar a prova, incluindo cada um dos trios e os desempenhos recentes no cenário esportivo.

Os seis brasileiros se dividem em duas classes da prova: hipercarros, com Pipo Derani, Felipe Nasr e Felipe Drugovich, e LMGT3, com Augusto Farfus, Nicolas Costa e Daniel Serra. A única categoria que não conta com competidores do país é a LMP2. No total, o Circuit de la Sarthe terá a exibição de 62 carros e 186 pilotos. Confira a lista completa aqui!

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Pipo Derani

Atual campeão do IMSA SportsCar ao lado de Alexander Sims com a Action Express Racing, Derani participa regularmente das 24 Horas de Le Mans desde 2015, quando estreou na Ligier LMP2 da G-Drive Racing junto a Gustavo Yacamán e Ricardo González com o 12º lugar geral. O melhor resultado até aqui do brasileiro foi o quarto lugar, conquistado em 2021 e 2022, quando já andava na classe dos hipercarros pela Glickenhaus. Considerando apenas a categoria, entretanto, Pipo já foi segundo na GTE Pro com o Ford GT da Ganassi em 2017.

Em 2024, Derani fará sua primeira corrida do ano no WEC justamente em Le Mans, já que não disputa a temporada como titular. No SportsCar, porém, ocupa a quarta colocação ao lado do companheiro Jack Aitken e já foi a três pódios — em Daytona, Long Beach e Monterey — com o Cadillac #31 da AXR, todos no segundo lugar. Na pista francesa, o brasileiro vai comandar o #311 da equipe junto ao britânico e Felipe Drugovich, que estreia na competição.

Na carreira, Derani tem dois títulos do SportsCar na classe principal, em 2021 e 2023, ambos na mesma equipe que vai defender em Le Mans. Além disso, o brasileiro ainda tem mais um vice e outro segundo lugar na LMP2 da Asian Le Mans Series na temporada 2017/18. Entre outros feitos marcantes, Pipo venceu as 24 Horas de Daytona em 2016 com o Ligier #2 da Extreme Speed Motorsports e triunfou quatro vezes na tradicional disputa das 12 Horas de Sebring.

Felipe Nasr

Líder da classe principal do IMSA SportsCar, a GTP, em 2024, Nasr parte para a quinta participação nas 24 Horas de Le Mans — que também disputou em 2018, 2021, 2022 e 2023. Será a segunda nos hipercarros, novamente pela Porsche Penske, equipe que defendeu no ano passado e abandonou a prova ao lado de Mathieu Jaminet e Nick Tandy. Em 2024, o brasileiro parte para mais uma disputa com os mesmos parceiros no Porsche 963 #4. O melhor resultado veio em 2022, quando foi nono colocado no geral e quinto da classe LMP2 pela Penske.

Bicampeão do SportsCar, com títulos na classe principal em 2018 e 2021, Nasr lidera novamente em 2024 e é o atual vencedor das 24 Horas de Daytona com Dane Cameron, Matt Campbell e Josef Newgarden. Correndo ao lado do americano, Felipe faz temporada extremamente consistente e foi ao pódio em quatro de cinco etapas disputadas, com terceiros lugares em Sebring, Long Beach e Monterey. A única exceção foi o GP de Detroit, em que foi quarto.

Campeão da Fórmula BMW Europeia de 2009 e da F3 Britânica em 2011, Nasr foi terceiro colocado na GP2 de 2014, o que o credenciou à Fórmula 1 por duas temporadas: 2015 e 2016. No entanto, em uma Sauber pouco competitiva, o melhor resultado veio logo na estreia, com o quinto lugar no GP da Austrália. Entre outros feitos de destaque, Felipe foi segundo colocado no GP de Macau de 2011 e vice-campeão do SportsCar em 2019.

➡️ Hamilton aumenta sequência de mais corridas sem aparecer na liderança na F1

Felipe Drugovich

Novato nas 24 Horas de Le Mans, Drugovich se junta a Pipo Derani e Jack Aitken para disputar a prova pela primeira vez no Cadillac #311 da Action Express Racing em 2024. A principal vivência do brasileiro no endurance veio neste ano, com a participação na classe LMP2 da European Le Mans Series, em que foi décimo com a Vector Sport em Barcelona e Le Castellet — as duas primeiras de seis etapas previstas na temporada.

O principal feito de Drugovich até aqui foi o título da Fórmula 2 com a MP em 2022, quando venceu cinco vezes em 28 corridas, com 11 pódios e quatro poles. O campeonato o credenciou ao posto de reserva da Aston Martin na Fórmula 1, cargo que ocupa até hoje na esperança de uma vaga no grid. Além disso, já testou pela Maserati na Fórmula E em 2023 e 2024.

Entre outros feitos da carreira, Drugovich foi campeão da temporada 2017/18 da Fórmula 2000 e da Euroformula em 2018, além da F3 Espanhola no mesmo ano. A participação nas 24 Horas de Le Mans será a primeira experiência de Felipe em um hipercarro durante uma corrida oficial do WEC.

Augusto Farfus

Partindo para sua sexta participação nas 24 Horas de Le Mans, Farfus voltará a pilotar uma BMW em 2024, carro que mais vezes comandou na corrida. Foram quatro, em 2010, 2011, 2018 e 2019, com um sexto lugar na classe GT2 na primeira participação. Além disso, também disputou a edição de 2020 na GTE Am com um Aston Martin Vantage AMR da equipe inglesa e foi oitavo colocado na categoria. Este ano, o brasileiro terá o BMW M4 GT3 #31, que será dividido com Sean Gelael e Darren Leung pela WRT.

Experiente no mundo do turismo esportivo, Farfus tem três vitórias nas 24 Horas de Nürburgring, uma na classe S1 e duas na E1-XP2, além de um triunfo na Copa do Mundo GT da FIA em 2018 e no Intercontinental GT Challenge de 2020. O brasileiro ainda foi vice-campeão do DTM em 2013, quando correu pela BMW e venceu em Hockenheim, Oschersleben e Zandvoort, mas acabou perdendo o título para Mike Rockenfeller.

Em 2024, Augusto ocupa a segunda colocação na classe LMGT3 do WEC com a WRT, atrás apenas do trio da Manthey PureRxcing — formado por Klaus Bachler, Alex Malykhin e Joel Sturm, que também correrão em Le Mans. O trio do brasileiro tem uma vitória na temporada, conquistada nas 6 Horas de Ímola. Farfus também correu nas duas primeiras etapas do IMSA SportsCar este ano: chegou em oitavo nas 24 Horas de Daytona e sexto nas 12 Horas de Sebring.

➡️ Norris provoca Red Bull e diz que é melhor para McLaren ‘ter dois pilotos do que um’

Nicolas Costa

Outro estreante nas 24 Horas de Le Mans, Nicolas Costa faz sua primeira temporada no WEC em 2024 com a United Autosport e divide a McLaren 720S GT3 #59 com James Cottingham e Grégoire Saucy. O trio do brasileiro foi, até aqui, 14º no Catar, 11º em Ímola e quarto em Spa, quando brigou pelo pódio até o fim. Os resultados colocam a equipe na 11ª posição da classe LMGT3, com 12 pontos conquistados.

A oportunidade de defender a United no WEC veio depois de uma temporada muito forte de Nicolas na Porsche Cup Brasil em 2023, quando o brasileiro se sagrou campeão em um ano dominante. Em 12 corridas, Nicolas venceu sete vezes e foi a dez pódios. Em fevereiro de 2024, foi anunciado pela equipe para participar do Mundial de Endurance este ano.

Entre outros feitos na carreira, Costa foi campeão da Fórmula Fiat em 2010 e da Fórmula Abarth Europeia e Italiana em 2012. Nicolas também disputou corridas em categorias como F4 Japonesa, Porsche Endurance Challenge e International GT Open, entre outras modalidades de turismo.

Daniel Serra

Tricampeão da Stock Car entre 2017 e 2019, Serra tem a experiência de já ter corrido nas 24 Horas de Le Mans sete vezes — e com duas vitórias na classe GTE Pro, em 2017 e 2019. Na primeira, dividiu o Aston Martin #97 da equipe inglesa com Darren Turner e Jonathan Adam; na segunda, levou a vitória com a Ferrari #51 da AF Corse ao lado de James Calado e Alessandro Pier Guidi — dois dos três vencedores na classe dos hipercarros em 2023. Além dos triunfos, Daniel ainda chegou em segundo outras duas vezes pelo time italiano, em 2020 e 2022.

De carreira extensa, Serra iniciou sua trajetória na Fórmula Renault 2.0 em 2022 e foi campeão da categoria em 2004. Depois do vice na Stock Light — hoje Stock Series — para Marcos Gomes em 2006, Daniel foi promovido à categoria principal em 2007 e começou uma sequência de temporadas que dura até hoje. Além dos três títulos, o brasileiro tem também três vices em 2021, 2022 e 2023, todos pela Eurofarma.

Em 2024, Daniel venceu as 24 Horas de Daytona do IMSA SportsCar na GTD Pro ao lado de Calado, Pier Guidi e Davide Rigon. Na disputa das 24 Horas de Le Mans, Serra vai comandar a Ferrari 296 GT3 #86 da GR Racing junto a Riccardo Pera e Michael Wainwright.

News do Lance!

Receba boletins diários no seu e-mail para ficar por dentro do que rola no mundo dos esportes e no seu time do coração!

backgroundNewsletter