Paulo Borrachinha

Borrachinha em ação (Divulgação)

LANCE!
10/09/2021
14:24
Rio de Janeiro

Israel Adesanya é o cara na categoria dos pesos-médios (até 83,9kg) e só resta para Paulo Costa, o Borrachinha e o italiano Marvin Vettori correrem atrás. É isso que irá acontecer no dia 23 de outubro.

Começando por Borrachinha, o mineiro tinha 13 vitórias em 13 lutas, sendo cinco delas no UFC e com uma Performance da Noite contra Uriah Hall e uma Luta da Noite contra o cubano Yoel Romero, ambas vencidas pelo brasileiro. Com isso a chance de encarar o nigeriano Israel Adesanya foi mais do que merecida.

Depois de bater Anderson Silva no UFC 234, Adesanya conquistou o título interino do peso-médio ao vencer o americano Kelvin Gastelum e unificou o cinturão ao bater Robert Whittaker por nocaute. Sua 19ª vitória em 19 lutas foi contra Yoel Romero e o próximo desafiante, Paulo Borrachinha, foi mais uma mostra de força, com um nocaute técnico no segundo round. O brasileiro citou uma ressaca de vinho, tendo consumido a bebida por não conseguir dormir à noite antes da luta, como uma razão para o mau desempenho. Claro que Vettori não pegou leve com essa informação e em entrevista à Betway chamou o brasileiro até de bêbado e superestimado. O italiano afirmou que seu rival em outubro não pega nem top 5 da categoria.

Vettori quer uma nova chance

Marvin Vettori já encarou Israel Adesanya duas vezes, sendo derrotado em ambas. Na primeira por uma decisão dividida em 2018. Já a segunda, valendo o cinturão, também foi uma decisão (dessa vez unânime). Mesmo assim é natural que Vettori estufe o peito para comentar sobre a categoria, já que depois de um período instável ao entrar no UFC – ele perdeu duas, empatou uma e venceu duas nas suas cinco primeiras lutas – o italiano conseguiu emendar vitórias contra Cezar Ferreira, Andrew Sanchez, Karl Roberson, Jack Hermansson e Kevin Holland.

Mas não conseguir bater Adesanya de novo e ainda ver o rival dominá-lo, conseguindo impedir as tentativas de queda – o italiano é um especialista no chão – e vencendo todos os rounds, colocou o italiano para trás na lista. Com 27 anos e um bom retrospecto, é possível que o italiano consiga uma terceira chance, já que Adesanya está sem rivais e até subiu para os meio-pesados para encontrar maiores desafios. Lá perdeu para o polonês Jan Blachowicz.

Borrachinha precisa apagar más impressões

O lutador mineiro não se poupa de dar entrevistas fortes e expor o que pensa e disse tudo isso na entrevista à Betway, site de UFC bets . Ter dito que não foi tão bem na luta por um cinturão porque tinha bebido vinho demais é um bom exemplo disso.

Quando assinou contrato para a luta contra Vettori tirou uma foto com uma garrafa de whisky aberta. O brasileiro também teve suas rusgas com o UFC já que tinha uma luta marcada contra o veterano Jared Cannonier, mas acabou sendo retirado do card por não ter assinado o contrato e pedido termos melhores. E ele expôs isso em suas redes sociais. Cannonier acabou batendo Kevin Gastelum em agosto de 2021. Antes disso já tinha saído da luta contra Robert Whittaker por um problema de saúde. Antes da luta contra Adesanya, Borrachinha também falou bastante, declarando em tweet “aproveite enquanto você pode” depois do nigeriano bater Gastelum e ser o dono interino do cinturão da categoria.

Sem lutar há um ano, o brasileiro com certeza não terá muitos amigos se perder mais esta luta, ficando mais distante de uma luta pelo cinturão. Mas se vencer, será difícil negar uma revanche contra Adesanya. Mas no meio do caminho está Marvin Vettori, com muita vontade e também sem papas na língua, o que deixa a luta ainda mais esperada.