Arbitral Carioca

Seletiva do Carioca-2020 começa no dia 21 de dezembro (Vinicius Faustini)

Vinícius Faustini
22/10/2019
06:45
Rio de Janeiro (RJ)

O Arbitral do Campeonato Carioca, realizado na segunda-feira passada na sede da FFERJ, determinou uma mudança a longo prazo para as próximas edições da competição. A partir do ano de 2022, a Seletiva não será mais realizada.

Os dois primeiros colocados da Seletiva de 2020 (que ocorrerá entre 21 de dezembro deste ano e 12 de janeiro de 2020) serão credenciados a disputar as Taças Guanabara e Rio. Já as outras equipes que não obtiverem classificação à fase principal formarão o Grupo X, no qual um time é rebaixado à Série B1.

As outras três equipes remanescentes disputarão, então, o Grupo Z, no qual a última colocada também amargará seu descenso para a Segundona do Estadual. Além disto, apenas a pior colocada da fase principal do Carioca terá de disputar a Seletiva na próxima edição.

No Carioca de 2020, a Seletiva abrigará America, Americano, Nova Iguaçu, Macaé, Friburguense e Portuguesa.

Veja a primeira rodada:

Nova Iguaçu x Friburguense
America x Macaé 
Portuguesa x Americano

Rubens Lopes
Em 2022, Série A2 abrigará cinco times eliminados na Seletiva e sete equipes que subirem da Série B1 (Vinícius Faustini/Lancepress!)


CRIAÇÃO DA SÉRIE A2 A PARTIR DE 2022

A edição de 2021 apresenta uma novidade quanto à Seletiva. Três vagas serão abertas para a elite do futebol carioca. Além do trio, os dois remanescentes do Grupo Z e a equipe que for eliminada na fase principal do Estadual disputarão esta fase.

A disputa na Seletiva de 2021 também será mais acirrada: apenas a primeira das seis equipes estará classificada para as disputas da Taça Guanabara e Taça Rio. As outras cinco equipes desclassificadas formarão uma nova divisão: a Série A2 do Campeonato Estadual.

Além destes cinco times, a Federação projeta o acesso de sete equipes da Série B1 para formar a nova divisão com 12 clubes. A partir de 2022, com a Série A2, a Seletiva do Campeonato Carioca (que existe desde 2017) será abolida.