Igor Galletti*
29/08/2018
15:11
Liverpool (ING)

O currículo do Richarlison, em pouco mais de três anos, já é de se admirar. Com passagens pelo Fluminense e dois clubes da Premier League, o atacante acabou de ser convocado por Tite para a Seleção Brasileira. Sua carreira, porém, foi marcada por um início complicado, com dificuldades na infância até despontar no profissional.

O sucesso no América-MG, clube em que foi revelado, proporcionou uma ida para o Fluminense, onde manteve uma relação de carinho com o treinador Abel Braga. A partir daí, o brasileiro foi para o Watford e agora defende o Everton, que teve bom início na Premier League, com Richarlison fazendo três gols nas três primeiras rodadas. A convocação para a Seleção é apenas mais uma boa notícia na carreira precoce, mas já relevante de Richarlison.

Infância difícil e início no Coelho
Richarlison começou sua carreira como jogador profissional no América-MG. Revelado pelo Coelho em 2015, o jogador nascido em Nova Venécia, no Espírito Santo despontou no clube mineiro e apareceu para o futebol brasileiro. O caminho antes do reconhecimento, porém, foi difícil. O jogador, como muitos brasileiros, passou dificuldades financeiras em sua infância e viu no futebol uma forma de ascender na vida.

Em sua infância, antes de começar no esporte, chegou a trabalhar limpando carros e vendendo picolé para ajudar a família. O atacante começou sua trajetória jogando futebol em clubes pequenos do Espírito Santo, mas não conseguiu um teste logo de cara no clube mineiro. Antes do Coelho, foi recusado no Avaí e Figueirense.

Quando surgiu a oportunidade em Minas Gerais, Richarlison foi só com o dinheiro da passagem de ida e sabia que seria uma chance única. Se esforçou e agarrou a oportunidade. Teve rápido reconhecimento, com boas atuações, nas divisões de base do Coelho e subiu para a equipe principal. Pelo América-MG foram 24 jogos, com nove gols e quatro assistências, que fizeram com seu desempenho fosse determinante para o acesso da equipe para disputa da primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2016.

O 'paizão' Abel Braga
As boas atuações no Coelho chamaram a atenção do Fluminense. O clube das Laranjeiras resolveu contratar o atacante e pagou ao América-MG um total de R$ 10 milhões.

Seu início no Tricolor não foi dos melhores e foi marcado por uma lesão que fez com que o atacante fosse perdendo seu espaço na equipe. Em sua primeira temporada à frente do clube, Richarlison participou de 26 jogos, marcando três gols e dando uma assistência.

Em 2017, porém, um treinador foi fundamental para que a sua carreira desse uma guinada. Abel Braga chegou ao Fluminense no início de janeiro de 2017. Sob o comando do treinador, Richarlison viveu um dos melhores momentos de sua carreira.

- Professor, você não faz ideia do quão importante foi pra mim ter trabalhado contigo e te conhecido. Saiba que vou carregar não apenas o respeito, mas também a admiração e um carinho enorme por toda atenção que teve comigo, especialmente quando as coisas pareciam tão complicadas na minha cabeça. Você foi e sempre será mais do que um treinador, mas um paizão mesmo - escreveu Richarlison para Abel, em seu Instagram, na época em que o filho do treinador faleceu

Richarlison entrega quadro ao técnico Abel Braga
Richarlison entregou um quadro para Abel Braga em uma de suas visitas ao Fluminense (Lucas Merçon / Fluminense F.C.)

O atacante se tornou peça fundamental do Tricolor nas campanhas da Copa Sul-Americana, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e do Campeonato Carioca. Richarlison fez 15 gols com Abel Braga, aumentando seu número de tentos em relação a temporada anterior e conquistou o título da Taça Rio.

Os primeiros chutes na Liga mais competitiva do mundo
O grande desempenho pelo Fluminense em 2017, com respaldo nas atuações pelo América-MG e o grande potencial que o jogador poderia oferecer, foram as credenciais que Richarlison apresentou para ser contratado pelo Watford, em 2017.

O clube inglês pagou ao clube carioca cerca de 11,5 milhões de euros (R$ 57 milhões na cotação da época) e contratou em definitivo a revelação brasileira. O destino do jogador, porém, quase foi o Ajax, da Holanda, que também fez proposta pelo brasileiro.

A oferta do Watford, entretanto, dava direito a 10% do valor de uma venda futura ao Fluminense, o que pesou para sua ida para a terra da Rainha. O menino de Nova Venécia agora ia disputar o campeonato mais rico e mais disputado do futebol mundial: a Premier League.

O início foi bom, com o atacante se adaptando bem ao estilo de jogo e a pegada do futebol inglês, porém, não conseguiu manter as boas atuações, tendo um desempenho irregular, mas satisfatório ao final da temporada. Antes de uma partida contra o Chelsea, em outubro de 2017, questionado pelo jornal inglês 'The Mirror' se teria medo de enfrentar o clube londrino, Richarlison chamou atenção pela sinceridade.

- Quando eu crescia no Brasil, um homem uma vez apontou uma arma na minha cara, porque pensou que eu era um traficante querendo roubar seu ponto de distribuição. Essa foi a minha vida. Depois disso, jogar contra o Chelsea parece ser muito mais fácil - disse o jogador

Ao todo, Richarlison participou de 41 jogos, marcou cinco gols e deu cinco assistências pelo Watford.

Querido pelo Everton
A carreira de Richarlison sempre foi aumentando gradativamente. O Fluminense pagou 10 milhões de reais para contratar o atacante, lá atrás em 2016. Nesta temporada, o Everton pagou 176,4 milhões de reais para contar com o atacante promissor. Além do aumento nas cifras, o seu desempenho também foi crescendo desde que começou no América-MG, tanto que o brasileiro já é uma das maiores apostas do Everton para a Premier League desse ano.

- Eu já conhecia (o Everton) de jogar contra e pela tradição da equipe. O Everton tem uma estrutura fantástica e é um clube de muita história, por onde já passaram grandes jogadores. Até agora fui muito bem recebido por todos, a adaptação também tem sido boa, então acho que tem tudo pra dar certo. Vou trabalhar duro pra que isso aconteça - disse ao L!

Richarlison Muro
Um muro pintado com uma foto de Richarlison nos arredores de Liverpool (Foto: Reprodução/Instagram)

Cercado de expectativas, Richarlison já é adorado pela torcida do clube inglês, que sempre trata o jogador com muito carinho e respeito. O atacante corresponde com gols: ao todo, tem uma média de um gol por partida, tendo em vista que marcou três gols nas primeiras três rodadas da Premier League.

O Everton ocupa a oitava posição, com cinco pontos e está invicto, com duas vitórias e um empate. A tendência é que a equipe, bem organizada, continue sendo uma das surpresas do campeonato, enquanto Richarlison já é uma realidade.

'Chamado mais importante da carreira'
A carreira no futebol profissional de Richarlison foi meteórica. Em três anos, já foi destaque de uma série B, jogou por um clube grande brasileiro e já defendeu dois clubes da Premier League, sendo destaque em todas as equipes. Esse conjunto de fatores fizeram com que o jogador conseguisse conquistar um feito muito importante na carreira de qualquer atleta do futebol: ser convocado para a seleção de seu país.

Nesta segunda-feira, com a lesão do atacante Pedro, seu "compatriota" de Fluminense, Richarlison foi chamado pelo técnico da Seleção Brasileira, Tite, para integrar a equipe nos próximos amistosos.

- Hoje recebi o chamado mais importante da minha carreira, vou ter a honra de vestir a camisa da nossa Seleção. Já chegaram várias mensagens de apoio e carinho, prometo retribuir isso dentro de campo. Também queria deixar o meu apoio ao meu irmão Pedro, que infelizmente teve essa lesão. Espero em breve encontrá-lo na Seleção - disse o mais novo atacante da Seleção Brasileira

Richarlison vai participar dos próximos amistosos da Seleção, contra os Estados Unidos e El Salvador, nos dias 7 e 11 de setembro, respectivamente. Com uma carreira que teve um início difícil, Richarlison superou barreiras e com suas jogadas driblou o destino. Em sua trajetória, o jogador foi evoluindo, conquistando o seu espaço e a tendência é que continue alçando vôos ainda maiores.

*sob a supervisão de Leonardo Martins