Asensio - Real Madrid x CSKA Moscou

Asensio foi um dos poucos poupados pela imprensa espanhola (Foto: Javier Soriano / AFP)

LANCE!
12/12/2018
19:24
Madri (ESP)

A derrota do Real Madrid por 3 a 0, no Santiago Bernabéu, para o CSKA Moscou não trouxe problemas para o clube em relação à classificação na Liga dos Campeões. Contudo, a imprensa espanhola detonou a equipe comandada por Santiago Solari.

O Real já entrou em campo classificado e com o primeiro lugar garantido no Grupo G. No entanto, teve uma atuação pífia, levando três gols do CSKA Moscou. A equipe russa, apesar do resultado, acabou na lanterna da chave, uma vez que o Viktoria Plzen venceu a Roma por 2 a 1, na República Tcheca, e ficou com a vaga na Liga Europa pelos critérios de desempate.

O jornal "AS" classificou a derrota do Real Madrid como "um borrão para a história". Ainda assim, aliviou para alguns jogadores, como o brasileiro Vinicius Junior, que estreou como titular no time merengue na Liga dos Campeões.

- Apenas Vinícius e Asensio se salvaram da pior derrota (em casa) de todos os tempos na competição. O CSKA não se classificou à Liga Europa. Isco foi vaiado e Bale saiu lesionado - escreveu o "AS".

Já o "Marca" diz que "o Real Madrid sofreu a sua pior derrota como mandante na Liga dos Campeões". O periódico da capital lembra ainda que a equipe já estava classificada para as oitavas de final como líder de seu grupo, "mas ninguém esperava uma derrota como a sofrida diante do CSKA no Bernabéu".

Na Catalunha, os jornais não diminuíram as críticas diante da derrota do Real Madrid.

Santiago Solari - Real Madrid x CSKA
Solari incrédulo com derrota em casa para o CSKA (Foto: AFP)

- Os blancos renunciaram as suas funções durante 90 minutos diante de um rival que os superou em tudo. O estádio do Real Madrid assistiu perplexo a um espetáculo dantesco de sua equipe, uma piada de mau gosto - detonou o "Sport".

O "Mundo Deportivo" destacou a insatisfação da torcida e aliviou para Asensio e Vinicius Junior.

- A torcida branca despejou suas vaias pela fragilidade defensiva. Os que corresponderam foram Marco Asensio e, sobretudo, Vinicius. O primeiro não parou de correr e criou sempre perigo, enquanto o segundo mostrou suas habilidades no um contra um, levantando a torcida em mais de uma ocasião com suas jogadas.