Dak Prescott recusou última proposta de renovação contratual oferecida pelo Dallas Cowboys

Dak Prescott recusou 110 milhões de dólares oferecidos pelo Dallas Cowboys para renovar seu contrato (AFP)

LANCE!
09/09/2020
09:00
Nova Iorque, USA

O final de semana passado foi de celebração de vínculos milionários e que colocavam os atletas entre os mais bem pagos da posição, na NFL. O de maior relevância foi a extensão contratual do quarterback Deshaun Watson com o Houston Texans por 160 milhões de dólares (R$ 848 milhões) pelo período de quatro anos. É o segundo mais valioso contrato para um quarterback – e de forma geral - na história da liga, atrás apenas do monumental vínculo de Patrick Mahomes e o Kansas City Chiefs - 10 anos, 450 milhões de dólares (R$ 2.386 bilhões).

O wide receiver Keenan Allen e o cornerback Tre’Davious White, de Los Angeles Chargers e Buffalo Bills, respectivamente, também encheram os bolsos. O recebedor de LA fechou o segundo maior contrato, por média salarial, de um WR: quatro anos, 80 milhões de dólares (R$ 424 milhões). Já White assinou também por quatro anos, porém para faturar U$ 70 milhões (R$ 371 milhões) no período. O maior em média salarial por um CB.

Outro jogador que conseguiu fechar um contrato com uma cifra muito alta foi o defensive tackle Cameron Hayward, do Pittsburgh Steelers. A franquia irá pagar 65.6 milhões de dólares (R$ 347 milhões), nos próximos quatro anos, transformando Hayward, de 31 anos, no atleta com maior média salarial para jogadores de defesa acima dos 30 anos.

Expectativa

Um dos próximos jogadores da liga que irá, teoricamente, assinar um contrato com cifras voluptuosas é o quarterback Dak Prescott, do Dallas Cowboys. Em julho, a franquia propôs 110 milhões de dólares (R$587 milhões) por cinco temporadas, rechaçado por Prescott. Sem acordo, o quarterback irá atuar em 2020 no franchise tag e seu salário será de 31.6 milhões de dólares (R$168 milhões). Para efeito de comparação, Carson Wentz e Jared Goff, selecionados no mesmo draft de Prescott, já assinaram vínculos com Philadehia Eagles e Los Angeles Rams, respectivamente, que ultrapassam a casa dos 100 milhões de dólares (R$534 milhões).

E, por falar em Los Angeles Rams, o cornerback Jalen Ramsey, um dos destaques da secundária da defesa da franquia, também negocia a extensão de seu vínculo. O cornerback revelado pela Universidade Flórida State, está em seu último ano de contrato de calouro e irá receber 13.7 milhões de dólares (R$73 milhões). Se usarmos a renovação de Tre’Davious White com o Buffalo Bills, de 70 milhões de dólares (R$375 milhões) para servir de parâmetro, Ramsey deverá encher sua conta bancária em um futuro próximo.

Ajuda de Tom Brady

Em 2019, foram 86 recepções, 1.333 jardas e nove touchdowns em 14 partidas. Mas, com a adição de Tom Brady no Tampa Bay Buccaneers, o wide receiver Chris Godwin espera transformar suas performances positivas no campo em alguns milhões de dólares. Draftado na terceira rodada em 2017, o jogador está em seu último ano de contrato e receberá 2.1 milhões de dólares (R$11 milhões). Mas não se assuste caso a extensão do vínculo do WR com o Tampa vire notícia nas próximas semanas.

Espera sem fim

Alvin Kamara, running back do New Orleans Saints, integra a lista dos jogadores de destaque da liga que irão para o início da temporada sem ter prorrogado seu contrato. Para 2020, Kamara irá faturar o mesmo valor de Chris Godwin, 2.1 milhões de dólares (R$11 milhões). Mas, de acordo com o insider da ESPN, Adam Schefter, as duas partes estão próxima de um acerto, apesar da relação tensa entre Kamara e Saints nas últimas semanas. Ausente dos treinamentos por quatro dias, o New Orleans teria, inclusive, cogitado trocar o RB com quatro possíveis interessados.

Outro RB que ainda não conseguiu um novo vínculo é Dalvin Cook, do Minnesota Vikings. O jogador irá para a temporada recebendo o salário base de 1.3 milhões de dólares (R$6.9 milhões) em seu último ano de contrato. No caso de Cook, autor de 13 touchdowns terrestres em 2019, as conversas entre seu estafe e os Vikings estão paralisadas. Especula-se que a franquia teria oferecido valores em torno dos 10 milhões de dólares (R$53 milhões). O jogador esperava cerca de 13 milhões de dólares (R$69 milhões).