Pavón deve ser a aposta do técnico Jorge Sampaoli para fazer o ataque da Argentina funcionar

Pavón deve ser a principal aposta do técnico Jorge Sampaoli para fazer o ataque da Argentina funcionar (Divulgação)

LANCE!
18/06/2018
16:09
São Paulo (SP)

A principal esperança do técnico Jorge Sampaoli para fazer o ataque da Argentina funcionar tem 22 anos e é fã do Messi. Cristian Pavón, jogador do Boca Juniors, diz que vive um bom momento e, se for confirmado mesmo no lugar de Di María diante da Croácia, nesta quinta-feira, realizará um sonho.

- Estou em um bom momento. Estrear com a seleção em uma Copa do Mundo foi um momento único, e seria muito bom estar entre os titulares. Sempre sonhei jogar ao lado do Messi. Se eu entrar, darei meu melhor - comentou o jogador, avisando que se adapta a qualquer lado no setor ofensivo.

- No Boca, jogo pela direita e pela esquerda. Eu me sinto cômodo dos dois lados. O Sampaoli me pede para atacar até a linha de fundo, mas que ajude na hora de defender também, como venho fazendo no Boca. Mas ele está provando diferentes formações. Faltam três dias para a partida, não sei se serei titular. Veremos o que acontecerá. 

Para enfrentar a Croácia, Sampaoli treinou nesta segunda-feira com três mudanças na escalação em relação à decepcionante atuação no empate por 1 a 1 diante da Islândia, no sábado. Além de trocar Di María por Pavón, o técnico sacou Rojo e Biglia para apostar em Mercado e Acuña, armando a equipe no 3-4-3. E a expectativa é de que o adversário não fique tão preso na defesa quanto os islandeses.

- Eles têm jogadores de muita qualidade, que tratam de atacar. Deixarão muitos espaços para podermos jogar e atacar. Estamos tranquilos, pensando no que está por vir. Mesmo quem for reserva precisa apoiar para a equipe seguir adiante - discursou Pavón.

A Argentina divide a segunda colocação do Grupo D com a Islândia depois do empate por 1 a 1 de sábado. A Croácia, que derrotou a Nigéria por 2 a 0, lidera a chave com três pontos. O time de Lionel Messi encara a Croácia às 15h (horário de Brasília), em Nizhny Novgorod, e encerra participação na primeira fase do Mundial diante da Nigéria, às 15h do dia 26, uma terça, em São Petersburgo.