Equador x Japão

Equador tem problemas no elenco (Luis ACOSTA/AFP)

LANCE!
24/09/2020
14:07
São Paulo

Nas últimas semanas, Fifa e a Conmebol confirmaram o retorno das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. Os jogos da competição serão retomados em outubro. O formato de disputa do torneio foi mantido, com todas as dez seleções do continente se enfrentando em duelos de ida e volta. A competição foi adiada em decorrência da pandemia do coronavírus. A doença afetou duramente países da América do Sul, como Equador e Brasil. Por aqui, são mais de 138 mil vítimas e mais de 4,5 milhões de casos registrados.

O cenário de crise ainda não acabou, mas a Conmebol e a Fifa decidiram retomar as Eliminatórias. Outras competições esportivas no mundo foram retomadas. Todas elas, no entanto, ainda não contam com a presença do público, algo que deve ser mantido para a disputa da Eliminatórias Sul-Americanas. A volta da competição faz com que treinadores nacionais organizem suas equipes e façam convocações. Mas algumas seleções estão tendo problemas para formar a lista de convocados.

No Equador, a atividade extracampo de alguns atletas está complicando a vida do técnico Gustavo Julio Alfaro. Os equatorianos estreiam nas Eliminatórias contra a Argentina, no dia 8 de outubro. O duelo será na casa dos argentinos, no estádio Monumental de Nuñez. As dicas de apostas mostram que Lionel Messi e companhia são amplamente favoritos.

Cobiçado pelo Corinthians, o meia Cazares, hoje no Atlético-MG, não faz parte dos planos do técnico argentino Jorge Sampaoli. Enquanto as atividades estavam suspensas em decorrência da pandemia, Cazares furou a quarentena para jogar futebol com os amigos em Belo Horizonte. Ele também foi pego dando festas em sua casa e perdeu o retorno aos treinos, já que foi o único jogador do time a testar positivo para covid-19. Em julho, foi multado
por dirigir com carteira de motorista vencida, em razão de multas excessivas.

Outro jogador com problemas extracampo e que não foi convocado por Alfaro é Gabriel Cortez, que estava no Botafogo. O atleta teve o contrato rescindido entre julho e agosto deste ano em meio a fortes críticas da comissão técnica alvinegra e da diretoria do clube carioca.

Um vídeo divulgado no Instagram mostrou o ex-meio-campista do Emelec e do Independiente del Valle ingerindo bebida alcoólica e dizendo que o Flamengo "era o maior do Brasil". O "Loco", como era conhecido, chegou ao Botafogo em fevereiro deste ano e disputou quatro partidas. Ele não marcou nenhum gol.

Outro jogador problemático é Miller Bolaños, jogador do Tijuana, do México. Apesar de ser um dos líderes do time comandado por Pablo Guede, o futuro dele na equipe é incerto. Ele brigou com o atacante Ariel, que teve passagem pelo Brasil ao defender o Internacional. Ariel acabou deixando o Tijuana. O destino de Bolaños pode ser o mesmo, mas a decisão ainda não foi sacramentada.