Sampaoli - treino da Argentina

AFA

Pool da Copa
18/06/2018
11:29
Olé

Dizem que Sampaoli está pensando em mudar todo o esquema do time, um esquema com bombas que ele mesmo foi responsável por ativar. O principal problema é que não temos garantia de clareza na leitura do treinador. Ele chegou com o ar de revolucionário e passou seu tempo treinando primaveras e jogando invernos. É absolutamente indecifrável para o exterior e você tem que ver se o mesmo não acontece dentro do grupo, que é o que importa.

Tem um ar de já estar cansado, mas pouco aconteceu para tal: escalou o time com duas linhas de cinco contra um time que não queria a bola, e quando a tinha, jogava-a o mais rápido possível para a frente! Não bateu um escanteio sequer por baixo, quando ficou claro que os vikings eram muito mais altos. A primeira mudança foi Banega, que estava sem treinamento e não mudou muito as características de Biglia. Em resumo, há tantas diferenças que a coisa mais pacífica que pode ser feita com nosso coach é deixar as coisas fluírem e rezar.

A coisa mais razoável é que haja mudanças depois de um desempenho muito baixo, mas na Seleção nos acostumamos a jogar mal sem nenhuma consequência, porque quase sempre jogam os mesmos. Como se fossem super estrelas que afastam outras pessoas do rastro que causa seu vôo interplanetário. Tipos inacessíveis. Temos uma equipe que, se melhorar, pode ser de carne e osso e não de papelão, bem de terra, sem grandes figuras, exceto Messi e mais oito galáxias atrás. Se não começarmos a andar com convicção o caminho da humildade e do suor, não haverá maneira de pensar em poder crescer. Tem que colocar menos cara de bunda e correr muito mais.

Existem rumores perturbadores que falam de uma possível linha de três contra a Croácia. Isso é para aqueles que acreditavam que já tínhamos visto tudo. Não, senhoras e senhores, o maravilhoso mundo de Sampaoli convida você a estar sempre alerta, pois você pode explodir a bomba na caixa menos esperada. A Croácia joga bem no meio e ataca profundamente nas laterais. Se nos atacarem pelas pontas, podemos sofrer. Estes são pequenos detalhes que não podem ser negligenciados por uma equipe técnica qualificada. Nem para Sampaoli.

Montagem Lance!/Olé
LANCE! e Diario Olé são parceiros no Pool da Copa