Messi lamenta pênalti perdido

Argentina segue dependente de Messi (Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Lancepress!)

Pool da Copa
17/06/2018
07:05
Olé

Não deixando de lado o otimismo. Mas a ilusão de que Messi é todo-poderoso é que é apenas uma ilusão. E um mundo se transforma em realidade, deixando claro que não existe fantasia. Desde o dia do sorteio para a Copa do Mundo, Sampaoli sabia qual seria a proposição tática da Islândia. Não só o técnico tinha em mente, mas eu sentia, assim como todos. Mas a Argentina, pelo menos por agora e espero que só por agora, ainda não tem um cardápio variado para ganhar, e, quando as coisas saem um pouco do controle, o time sofre.

- Doeu. sinto-me responsável - Leo concordou. Tão certo como injusto ter de aceitar o nosso destino, toda a nossa sorte, confiar apenas em seus pés.

Argentina é uma equipe cheia de rachaduras, sem variações, algo histórico. O esquema islandês com duas linhas bem para trás e muito próximos, a Argentina não foi capaz de quebrá-lo. Porque a objetividade de Agüero não foi suficiente para impedir os rivais de reagirem mesmo em desvantagem. Uma Argentina com lacunas evidentes. E essa é uma das explicações para a confusa atuação no tropeço para a Islândia.

O gol da Islândia veio depois de os mesmos problemas do meio e da defesa se repetirem. Biglia esteve mal e a diferença de velocidade não permite chance de recuperação. E quando um jogador comete um erro pode acontecer que um companheiro de salvá-lo Mas os erros seguiam nos deixando uma triste realidade: eles poderiam nos machucar. Eles podem nos machucar se eles atacarem.

Toques de lado. jogo forçado diante de um rival fechado. Que saltou a linha? Quem quebrou? Como? Quem assumirá o time quando Leo tiver todo o time adversário a marcá-lo? As perguntas não foram respondidas no tempo e agora a vitória croata sobre a Nigéria coloca a equipe em uma espécie de final.

Mascherano parecia mais firme que Biglia, mas quem deveria acompanhá-lo? Jogue com Lo Celso ou atrase Meza? Qual é o lugar que Pavón pode ocupar se em 15 minutos ele tirou a linha de ataque de seu tédio?

Os pés de Messi não ajudam e nem impedem de compreendermos melhor esta realidade, de contarmos com Messi e sofrermos quando os chutes dele viram crimes. Mas ficamos com o gosto amargo diante de uma limitada Islândia. Os pés no Messi também não se resignam a sonhar que algum dia nos salvará.

Montagem Lance!/Olé
LANCE! e Olé são parceiros no Pool da Copa