Croácia x Inglaterra

Dalic dá inbtruções aos jogadores da Croácia durante a vitória da sua seleção sobre a Inglaterra em Moscou, resultado que colocou os croatas na final da Copa contra a França (AFP)

Carlos Alberto Veira
11/07/2018
22:41
Enviado especial a Moscou (RUS)

O treinador Zlatko Dalic apareceu para a entrevista coletiva usando a camisa 10 da seleção da Croácia. Não a camisa azul número 2 que seus jogadores haviam atuado minutos antes, derrotando a Inglaterra por 2 a 1 no Estádio Lujniki em Moscou, nesta quarta-feira, garantindo um lugar na final da Copa do Mundo contra a França. Animado, Dalic deu uma alfinetada aos que consideravam a sua seleção inferior ao time inglês.

- Falaram antes do jogo na Inglaterra que o nosso adversário já estaria na final. O que digo sobre isso? Que não sabem analisar.  Nosso time foi superior. E mesmo com todas as dificuldades de sermos uma nação com menos de cinco milhões de habitantes, não ter as melhores condições. Sabiam que vamos enfrentar esta mesma Inglaterra pela Liga das Nações daqui a três meses e nem estádio temos? O que faz a diferença, todos viram: a raça e a qualidade destes jogadores. Posso assegurar que essa sensação de ir para as finais é fantástica e já estamos na história – disse o treinador, que assumiu a seleção croata em outubro passado, na última rodada das eliminatórias, quando ninguém acreditava na possibilidade de o time ir à Copa (precisava vencer a Ucrânia fora de casa para ir à repescagem e somente aí ter vaga na Rússia-2018. Deu tudo certo).

A força do time foi mais uma vez citada por Dalic quando ele foi perguntado como o time saiu de um primeiro tempo ruim para mudar no segundo tempo e dominar a Inglaterra:

- Conversamos sobre como o Henderson estava jogando, que Modric e Rakitic deveriam se portar, não perder a bola e não deixar a Inglaterra dar continuidade ao seu jogo e manter a calma. Atuamos bem e motivados. Estou orgulhoso do resultado, pois vencemos jogando melhor.

A vontade da seleção, mesmo cansada após três batalhas nas oitavas, quartas e semifinal deixou o treinador emocionado:

- Nossos jogadores possuem muita energia. Quando terminou os 90 minutos, iríamos para a terceira prorrogação seguida. Tinha jogador que não estava 100% e ninguém queria sair. Todos diziam: posso continuar, posso ir mais longe. Teve o Vrsaljko, que o seu clube divulgou que ele não jogaria e muitos publicaram isso . Ele jogou muito, assim como outros de seus companheiros .

Dalic só não quis comentar as vaias dos torcedores russos que foram ao estádio ao zagueiro Vida, que após a vitórias nos pênaltis sobre a Rússia fez declarações polêmicas a favor da Ucrânia.

- Não entro na esfera política e exalto o torcedor que gritaram, Croácia, Croácia durante o jogo.