Marcello Neves
21/06/2018
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A Copa do Mundo mostra que ter a posse de bola não é sinônimo de vitória. No entanto, essa estatística não se inclui à Espanha, que segue defendendo seu estilo de jogo. Contra o Irã, nessa quarta-feira, vários recordes foram quebrados. Entre eles, o fato de se tornar a seleção com mais posse de bola nesta edição de Mundial. Uma das várias marcas atingidas ou tabus quebrados na partida. 

O dado aconteceu no primeiro tempo do duelo contra o Irã, quando a Roja chegou a ter 84% de posse por mais de 15 minutos - tempo mínimo para a contabilização da estatística. O recorde anteriormente pertencia à Argentina, que deteve a bola por 79% do tempo contra a Islândia, também nesta edição de Copa do Mundo. 

Ainda sobre este dado, é possível analisar os jogadores que tiveram a bola em seus pés por mais tempo durante a partida. Destaque para Isco, com 14% de tempo de posse no período. É normal que zagueiros liderem essa estatística, mas o meia superou até mesmo Sergio Ramos, o segundo na contagem, que esteve no comando por 12% do tempo pela Espanha. 

Entre os tabus quebrados, o relacionado ao uniforme branco da seleção espanhola foi o mais festejado pelos torcedores. A Espanha não sabia o que era vencer com sua segunda equipação desde a Copa do Mundo de 1994, quando bateu a Bolívia. Foram 24 anos sem vitórias em fases finais de Mundiais, Eurocopas ou Copa das Confederações.  

A Espanha também colocou fim a um período de quatro anos do Irã sem derrotas em partidas por competições oficiais. De lá para cá, foram 23 confrontos em sequência. A última derrota havia sido contra a Bósnia e Herzegovina, na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Pelas Eliminatórias da Ásia, foram 12 vitórias e quatro empates. 

Entre os dados individuais, o zagueiro Gerard Piqué atingiu a marca de 100 jogos com a seleção espanhola e aumentou a galeria de jogadores que não foram derrotas na centésima partida. Doze atletas já conseguiram esse feito, com um total de 10 vitórias e dois empates - apenas Raúl e Sergio Ramos deixaram o gramado sem a vitória.