Nicolai Jorgensen, da Dinamarca

Nicolai Jorgensen perdeu o último pênalti da Dinamarca contra Croácia, nas oitavas de final da Copa do Mundo (AFP)

LANCE!
03/07/2018
12:37
São Paulo (SP)

A Associação Dinamarquesa de Futebol (DBU, na sigla em dinamarquês) acionou a polícia para investigar ameaças de morte contra Nicolai Jorgensen. O atacante foi alvo de ataques na internet após desperdiçar a última cobrança da seleção na disputa de pênaltis contra a Croácia, no último domingo, na eliminação do país nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia.

"Parem. Nossa sociedade não deve nunca aceitar ameaças de morte, nem contra estrelas da Copa do Mundo, políticos ou outros. É completamente inaceitável e obsceno. Nós reportamos o caso à polícia para colocar um fim nesta loucura", publicou a DBU em sua conta oficial no Twitter, nesta terça-feira.

Quinto cobrador dinamarquês, Jorgensen bateu no meio do gol, mas o goleiro Subasic defendeu com os pés. Na sequência, Ivan Rakitic converteu e fechou a vitória croata por 3 a 2, depois de 1 a 1 por 120 minutos. Além do pênalti do atacante do Feyenoord, da Holanda, Subasic também parou as penalidades de Christian Eriksen e Lasse Schone. Estes dois, no entanto, não sofreram ameaças nas redes sociais.

Ao final da partida, os perfis de Jorgensen no Facebook e no Instagram receberam diversos comentários ofensivos contra ele. Além de ameaças de morte, também foram publicados xingamentos homofóbicos. Momentos depois, outros torcedores também foram às páginas do jogador, mas para demonstrar apoio ao atleta e reprovar os xingamentos.